Shoppings têm pior Natal dos últimos dez anos, diz Alshop

Consumidoras fazem compras de Natal no Shopping Higienópolis, em São Paulo
Consumidoras fazem compras de Natal no Shopping Higienópolis, em São Paulo
Consumidoras fazem compras de Natal no Shopping Higienópolis, em São Paulo

As vendas de Natal nos shoppings tiveram queda de 1% em 2015, descontada a inflação do período, o pior resultado dos últimos dez anos.

Os dados foram divulgados neste sábado (26) pela Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping), após pesquisa realizada com cerca de 150 empresas de varejo associadas à entidade. Juntas essas redes somam 7.500 lojas em todo o país.

A queda constatada nas vendas deste ano consideram os produtos comercializados nos shoppings no mês de dezembro. Em 2014, as vendas desse período tiveram crescimento real de 3% em relação ao Natal do ano anterior.

“Com crédito mais escasso, juros mais altos, dólar ao redor R$ 4 e inflação elevada não tem como obter resultado positivo nas vendas de Natal. O desemprego maior e as incertezas da economia e da política contribuíram para que o consumidor não gastasse”, diz Nabil Sahyoun, presidente da Alshop.

Os lojistas esperavam gasto médio de R$ 110 por presente neste ano, mas o consumidor ainda gastou menos. “Foi 10% a menos do que prevíamos, o que mostra a retenção mesmo do consumo”, afirma o executivo.

No ano, as vendas dos shoppings registraram queda de 2,8%, também já descontada a inflação do período. Dos oito segmentos do comércio pesquisados, seis tiveram desempenho negativo. Somente perfumaria e cosméticos (3,70%) e joias e relógios (3,20%) tiveram resultados positivos nas vendas.

EMPREGO

O emprego temporário neste período de Natal também teve o pior resultado dos últimos 15 anos, segundo a Alshop.

Neste ano, foram abertas 96 mil vagas temporárias nos shoppings do país ante 138 mil contratações em 2014, o que representa redução de 30,4%. *FOLHAPRESS

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.