Semmas e Ipaam estudam construção de parcerias para gestão de fauna

a parceria em favor da fala em Manaus, em construção por Semmas e Ipaam

 

Em vista ao Mindu, a parceria começa a ser cnstruóda
Em vista ao Mindu, a parceria começa a ser cnstruóda

Manaus – A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) estudam formas de parcerias para a gestão do Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), pertencente ao Refúgio da Vida Silvestre Sauim Castanheiras, administrado pela Semmas.

O objetivo é otimizar o trabalho de gestão de fauna, a partir do estabelecimento do repasse de competências da União para o Estado pela Lei Complementar 140/2011, e a cooperação com o Município.

Representantes dos dois órgãos realizaram nesta terça-feira, 5, uma visita às instalações do Cetas para identificar as principais demandas.

A vistoria foi coordenada pela subsecretária municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Aldenira Queiroz, e contou com a presença da diretora Técnica do Ipaam, Artemisa do Vale, e dos assessores técnicos do órgão, Jeú Linhares e Marcelo Garcia, além de técnicos do Departamento de Áreas Protegidas, Diretoria de Administração e Finanças e Diretoria Técnica Operacional da Semmas.

De acordo com a subsecretária Aldenira Queiroz, a parceria é uma importante ferramenta para a execução do trabalho de gestão de fauna no município e a concretização de projetos de melhoria da infraestrutura do local.

Um deles é o da instalação do novo Centro Veterinário, que visa dotar o Cetas das condições adequadas para o acolhimento, procedimentos cirúrgicos e tratamento de animais silvestres de pequeno e médio porte, provenientes das mais diversas localidades.

Atualmente, o projeto encontra-se em fase de elaboração de Orçamento para que possa ser viabilizado por meio de compensação ambiental.

Outra possibilidade é a do uso de compensações ambientais do órgão estadual para o fornecimento de alimentação aos animais internos na unidade e criação de um espaço voltado para a Educação Ambiental no tocante à fauna local.

Atualmente, o Refúgio Sauim Castanheiras abriga 135 animais, entre os mantidos na unidade e os que estão em tratamento para serem devolvidos à natureza.

O gestor da unidade, o veterinário Daniel Grijó, explica que a permanência dos animais na unidade se deve muitas das vezes ao fato de o animal chegar com membros amputados ou ainda filhotes, o que compromete a sobrevivência em vida livre.

Os visitantes conheceram os prédios da administração, a cozinha onde são preparadas as refeições dos animais, centro cirúrgico e os recintos onde são mantidos os animais internos.

Amazonianarede-Semcom

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.