Semmas e Batalhão Ambiental retiram ocupações em áreas protegidas

Um total de 21 casas construídas em área de preservação permanente e área verde nas zonas Norte e Leste de Manaus foi retirado na manhã desta terça-feira, 06, por fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e policiais do Batalhão Ambiental da Polícia Militar. O trabalho foi realizado após a confirmação de que todas as construções estavam situadas em áreas de proteção ambiental, oferecendo inclusive riscos para quem viesse a ocupá-las.

As ações se concentraram no Loteamento Parque das Garças, na Cidade Nova, e nas comunidades América do Sul e Rio Piorini. As áreas já vinham sendo monitoradas e os ocupantes orientados a deixar os locais. No Parque das Graças, foram retiradas dez casas, sendo nove de madeira e uma de alvenaria, construídas na APP do Igarapé do Geladinho, às margens da Rua Lírio das Índias. Na comunidade América do Sul, foram sete casas de alvenaria e duas de madeira, situadas às margens do Igarapé do Passarinho. No Rio Piorini, foram demolidos dois barracos de madeira.

De janeiro até agora, a Semmas realizou o monitoramento de 29 focos de invasão, entre os quais alguns reincidentes, como na Área de Preservação Permanente (APP) do igarapé que corta o Loteamento Nobre e o Conjunto Buriti II, no bairro Santa Etelvina, na Zona Norte de Manaus. A área está sendo reocupada pela terceira vez, somente este ano. De acordo com a diretora de Fiscalização da Semmas, Regina Cerdeira, é necessária uma ação integrada entre os órgãos de fiscalização ambiental e de polícia para desarticulação dessa indústria da invasão e seus responsáveis sejam identificados e punidos.

(Texto: Júlio Pedrosa)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.