São uns cômicos

Piada – Não tem tamanho a cara de pau desses empresários que dominam o sistema de transporte coletivo de Manaus.

Os caras agora estão dizendo que não têm lucro trabalhando aqui. Só pode ser piada. Com mais de 1 milhão de passageiros por dia, pagando R$ 2,75, sem recolher encargos dos trabalhadores e com um serviço de quinta, é brincadeira. Ou pensam que o povo não é inteligente.

Máfia – A situação do transporte coletivo de Manaus é um espelho do que acontece em todo o país. Uma “máfia regionalizada” de empresários, divide o sistema por região e um não participa de licitações no “território” do outro. Por isso, qualquer que seja o prefeito, as licitações vão sempre resultar em pequenas empresas novas, mas de propriedade dos grupos que operam atualmente. Foi o que aconteceu na última realizada. Se o Brasil fosse um país sério, esses empresários já estariam na cadeia, junto a um grupo grande de sindicalistas.

Máfia I – No momento que o país vive reivindicações, fica uma pergunta: porquê os rodoviários e seus líderes não fazem movimentos grevistas usando o sistema de catraca livre, em vez de humilhar a faixa mais pobre da população, que são os usuários do transporte coletivo? Alguma coisa muito fedorenta existe por trás disso. Eles preferem prejudicar os próprios companheiros de trabalho que também andam de ônibus, a gerar prejuízo aos bolsos dos patrões. Talvez o Ministério Público e a Polícia Federal possam revelar, caso investiguem.

Comunicado – A Subsecretaria Municipal de Habitação comunica à população que, por diversos motivos alheios à vontade do Poder Público Municipal e, principalmente, pelo extravio dos cartões de credenciamentos que seriam utilizados como identificação para participação na 3ª Conferência das Cidades de Manaus, fica suspensa a referida conferência até posterior divulgação com datas, horários e endereços para a realização da mesma.

Transporte – Esse Sinetram deveria cuidar da fiscalização das empresas, no sentido de oferecerem um serviço digno, de retirar os cacarecos das ruas, de obrigar a todos os que descontam o FGTS dos trabalhadores, recolherem junto a Caixa Econômica e de bancar cursos de qualificação para os profissionais do setor, afinal dinheiro altíssimo elas faturam todos os dias. Sem essa de ficar fazendo ameaças veladas contra os trabalhadores e os sindicalistas, o trôco pode ser bem maior que vinte e cinco centavos. É bom tomar cuidado.

 

Maus exemplos – Com o passar dos anos o Brasil foi perdendo as referências que a juventude poderia tomar como espelho, para criar um país melhor. Os escândalos da política, os desmandos de autoridades foram produzindo a queda de “ídolos nacionais”, exemplo recente do então inabalável presidente do STF, Joaquim Barbosa. No sábado mais um ídolo caiu e desta vez no esporte. Até a conceituada revista Forbes levanta suspeitas sobre o resultado da luta de Anderson Silva, segundo um artigo o “nocaute” teria sido combinado, por interesses financeiros. Por onde andará a dignidade de quem nasce aqui? 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.