Sem Neymar, Brasil melhora e dá show 5 x 0 Honduras

(Fonte: Terra)

Em um jogo que se dividiu entre os lances ríspidos e o domínio técnico, a Seleção Brasileira derrotou neste sábado Honduras por 5 a 0, no Sun Life Stadium, em Miami (Estados Unidos), e ajudou Luiz Felipe Scolari nas avaliações para tirar suas últimas dúvidas em relação ao grupo que vai levar para a Copa do Mundo.

Como esperado, não houve manifestação dos jogadores em relação ao Bom Senso FC, que na última rodada do Campeonato Brasileiro organizou protestos em todas as partidas.

No primeiro tempo, com um time mais próximo da base construída na Copa das Confederações, a Seleção foi pressionada nos primeiros minutos por um adversário empolgado com o barulho da torcida, maioria no Sun Life Stadium – ao todo, 71.124 torcedores comparecem ao amistoso. Mas aos poucos, o Brasil tomou conta do jogo e saiu em vantagem com um gol de Bernard, o seu primeiro com a camisa da Seleção.

Na segunda etapa, Felipão colocou Willian e Robinho desde o início para observá-los para o lugar aberto por Lucas Moura, que perdeu espaço na Seleção. As mudanças, somadas ao nervosismo dos hondurenhos, surtiu efeito rapidamente: com uma base reserva, a Seleção empolgou e marcou quatro gols em 20 minutos, graças a Dante, Maicon, Willian e Hulk.

Assim como nas quartas de final da Olimpíada de Londres, Brasil e Honduras fizeram um jogo quente, violento em algumas jogadas. Neymar foi quem mais sofreu, forçando três cartões amarelos aos hondurenhos.

O Brasil volta a campo para enfrentar na próxima terça-feira o Chile, em Toronto. Até a convocação para o Mundial, restará apenas um jogo, contra a África do Sul, em março.

Primeiro tempo: Neymar dá susto e Brasil domina sem eficiência

Bastante caçado em campo, Neymar assustou logo no primeiro minuto da partida, ao sentir o joelho em um choque casual com Peralta. Recuperado, o camisa 10 teve a chance de abrir o placar com 6min, em cobrança de falta por cima do gol de Valladares. Acuada, a seleção de Honduras só assustou pela primeira vez aos 10min, em falta que Peralta sofreu pela direita – Costly cruzou na área, e Bengtson cabeceou perigosamente rente ao travessão de Victor.

Foi aí que Bernard começou a aparecer como alternativa para o ataque da Seleção. Aos 16min, em arrancada pela direita – o meia do Shakhtar Donetsk cruzou, a defesa afastou mal e Paulinho chutou, parando no goleiro Valladares. Depois, aos 22min, o ex-corintiano “retribuiu” em avanço lateral, cruzando para a área; ali, Bernard apareceu e mandou para as redes marcando seu primeiro gol pela Seleção Brasileira principal.

Com vantagem no placar, o Brasil seguiu com a marcação adiantada e com tranquilidade para criar. Assim, o time de Luiz Felipe Scolari quase aumentou aos 25min, em chute de Paulinho que Valladares defendeu, e aos 29min, em passe de Dante para Bernard que o goleiro hondurenho antecipou. Com 37min, Oscar acionou Neymar, que partiu para a jogada individual, batendo da entrada da área – Valladares, de novo, espalmou.

No segundo tempo, nervosismo hondurenho abre caminho para goleada

No segundo tempo, Felipão apostou nas entradas de Robinho e Willian nas vagas de Jô e Bernard, mas foi Honduras quem chegou assustando: aos 2min, Costly recebeu e bateu forte, obrigando Victor a trabalhar. Porém, quando não assustavam, os hondurenhos assustavam (muito mais) na violência: na marcação sobre Neymar, Bernárdez e García se revezavam e exagerava nas faltas, irritando os brasileiros.

Quando os ânimos se acalmaram, o Brasil tomou conta do jogo. Aos 10min, Neymar bateu falta na área, Dante cabeceou e a bola desviou na defesa centro-americana antes de entrar. Mais tarde, aos 21min, Ramires – que havia entrado na vaga de Oscar – cruzou para Robinho, que escorou para Paulinho, que chutou para a defesa de Valladares, que Maicon aproveitou para fazer o terceiro. Sem dar tempo para Honduras respirar, o Brasil fez 4 a 0 aos 25min: Hulk entrou na área pelo lado e rolou para o meio, onde o estreante Willian bateu no canto esquerdo para ampliar. Aos 27min, Robinho recebeu livre na entrada da área e bateu colocado no canto, acertando a trave esquerda de Valladares. No entanto, coube a Hulk marcar o quinto gol do Brasil dois minutos depois, após bela troca de passes de calcanhar que terminou com a conclusão do atacante do Zenit St. Petersburg.

Nos minutos finais, o resumo do jogo. Primeiro, aos 43min, Willian passou e Hulk bateu, obrigando Valladares a trabalhar para evitar o sexto gol; dois minutos depois, Palacios acertou Dante e obrigou nova paralisação da partida. Antes que a situação piorasse, o árbitro encerrou o jogo e evitou nova confusão com a bola rolando.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.