Seduc capacita professores para a utilização de lousas digitais

Nesta primeira quinzena de agosto, o Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) iniciou a capacitação de professores da rede pública estadual para a utilização das lousas digitais que estão sendo repassadas às unidades públicas de educação.

Já fazendo parte do cotidiano de mais de 80 escolas, os novos implementos chegarão gradativamente a todas as escolas da rede com a Seduc prevendo o repasse de 3,2 mil lousas para escolas do Estado.

O primeiro ciclo de capacitação técnica ocorreu recentemente na escola estadual Sólon de Lucena, localizada na avenida Constantino Nery, zona centro-oeste, e atendeu a 100 docentes. Segundo o secretário da Seduc, Rossieli Soares da Silva, a mesma formação atenderá a 700 professores até o mês de outubro.

O curso teve carga horária de 20h e abrangeu os tópicos Motivação para o uso de novas tecnologias; Professor e as Novas tecnologias; Recursos da Lousa Digital DigiSonic; Aulas Interativas; Produção de conteúdos pedagógicos para as novas tecnologias e Aplicação dos recursos pedagógicos em uma aula pratica.

Na escola Sólon de Lucena os participantes foram subdivididos em cinco turmas, sendo duas no período da manhã, duas no período da tarde e uma no período noturno. A formação foi ministrada pelas especialistas em tecnologia educacional, Kamilla Giacomet e Jullianna de Melo.

Aprendizagem – Ao participar da capacitação, a professora de Língua Portuguesa da escola estadual Milburges Bezerra de Araújo, Ana Lúcia de Lima, afirmou que as lousas interativas contribuirão para que os estudantes tenham um maior aproveitamento nos estudos. “As lousas digitais contribuirão para um maior dinamismo nas aulas e os alunos terão nos estudos uma atividade mais prazerosa. Com esta capacitação me sinto à vontade para utilizar este novo recurso, que tornará o cotidiano escolar mais dinâmico levando o educador a sair da limitação didática do quadro branco, pincel e apagador”, destacou.

A professora de Química da escola estadual Ângelo Ramazzotti, Belc Melrilin Braga, comentou que por ser semelhante a alguns recursos do computador, a ferramenta interativa é de fácil acesso. “Não tive nenhuma dificuldade em utilizar a lousa interativa, pois na escola já uso datashow e o laboratório de informática da instituição. Acredito que a lousa veio para somar e será um diferencial no ensino”, disse.

Belc acredita que os alunos compreenderão os ensinamentos de Química por meio da interação que a lousa proporciona. “É muito válido utilizar esta ferramenta tecnológica com os alunos, pois ele cria uma interatividade que é diferente de uma apresentação simplesmente em slides. Na disciplina de Química, poderei expor vídeos e simular experimentos, levando os alunos a uma compreensão mais efetiva”, acrescentou.

Aulas interativas – Segundo uma das instrutoras do curso, Kamilla Giacomet a formação idealizada pela Seduc é totalmente prática e orienta os docentes a empregar as ferramentas de interatividade da lousa e do software educacional.

“Na formação os professores passam a dominar diversos recursos tais como: captura de imagem, utilização de slides, manuseio de teclado e caneta virtual, gravação de aulas, entre outros itens”, apontou.

No curso aplicado na escola Sólon de Lucena, os professores formaram equipes e planejaram com sucesso uma aula interdisciplinar abarcando os principais recursos da lousa digital: vídeos, gravuras, áudios e textos.

(Foto: Divulgação)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.