RO: Portos clandestinos serão desativados

Porto Velho – As embarcações que saíram do porto clandestino, fechado na última quinta-feira pela Prefeitura de Porto Velho, localizado no Cai N’água, foram levadas para o porto Graneleiro.

De acordo com o diretor de administração do terminal hidroviário, Gabriel Bruxel, a fiscalização vai ser intensa para que os ilegais não voltem ao local.

Bruxel esclarece que este porto clandestino acontece todos os anos na época de cheia do rio Madeira, onde o acesso fica facilitado e é possível descarregar grandes cargas. “Todo ano nós fazemos essa ação para a retirada daqueles que trabalham de forma irregular. Só que este ano foi uma ação maior, pois eles já tinham tomado uma proporção tão grande que se transformaram em três portos”, explica. Ele diz ainda que depois do período de chuva, o rio deve baixar e o barranco deve voltar e impedir a descarga.

Segundo o administrador, entre as irregularidades encontradas estão a falta de Equipamento de Proteção Individual (EPI) por parte dos carregadores e o trânsito irregular dos caminhões na área próxima ao rio. “A fiscalização foi feita até no nosso porto regular. Quem estava fora dos padrões teve que parar de trabalhar. São normas do Ministério Público do Trabalho. O prazo para a regularização dos serviços no porto é até setembro”, explica Bruxel.

Prejuízo

Os trabalhadores do porto clandestino tentaram fazer uma manifestação ainda na tarde da quinta-feira, mas não conseguiram evitar a retirada. Eles foram levados para o Porto Graneleiro e se sentiram prejudicados, já que vão ter que desembolsar um valor maior para carregar os barcos.

De acordo com o dono de um barco que não quis ter o nome revelado, o valor é de até 5 mil a mais do que eles gastavam antes. “Temos que pagar os estivadores, os fiscais e os ajudantes, entre outros profissionais. Cada um sai por uns R$ 200. O prejuízo é grande”, revela. O barqueiro conta que chegou a Capital ontem na hora da confusão e por isso não teve que ir para o porto.

Fechamento dos acessos aos portos é realizado

Na última quinta-feira, três portos clandestinos que estavam instalados nas proximidades do bairro Triângulo, após o Terminal Hidroviário, foram fechados pela Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (Semtran).

O coordenador municipal de Trânsito, Luiz Éverton Kemp, disse que os portos operavam irregularmente há mais de 30 anos e que a Semtran recebeu várias denúncias sobre a intensa movimentação de carretas e transporte de cargas sem fiscalização.

Durante a fiscalização, foram identificados veículos sem documentação, trabalhadores sem as mínimas condições de trabalho, além do intenso trânsito de carretas na via utilizada até estes portos, o que é proibido.

“Por diversas vezes a sinalização implantada, no trajeto, foi retirada justamente para que não fosse identificada a proibição desse tráfego. Agora implantamos bloqueios para impedir o trânsito e retorno da atividade irregular e estaremos de olho”, alerta.

Kemp esclarece que o Terminal Hidroviário, conhecido como Porto do Cai N’água e o Terminal Graneleiro, conhecido como Porto da Hermasa, são os únicos em Porto Velho devidamente registrados para tais atividades.

(Com AI) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.