Rio Madeira pode chegar à marca histórica dos 19,20 metros já nos próximos dias

Porto Velho, RO – Nos próximos quatro dias o Rio Madeira pode atingir a marca histórica de 19,20 metros, aponta a Defesa Civil de Rondônia, com base em previsões do Sistema de Proteção da Amazônia.

Dessa forma, o nível das águas sofrerá uma estabilização por um período de até 30 dias, ou seja, essa situação pode se manter até o mês de abril.

Na tarde desta sexta-feira, 7, o Rio Madeira atingiu a marca histórica de 18,93 metros, segundo a Agência Nacional de Águas (ANA). Uma dos motivos apontados pela Defesa Civil para justificar a cheia do Madeira é a precipitação da bacia do Rio Mamoré e a vazão no Rio Abunã.

Órgãos públicos querem que usinas ajudem os atingidos pelas cheias – Inconformados com a situação, os Ministérios Público Federal e Estadual de Rondônia, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e as Defensorias Pública Estadual e da União entraram com ação cível contra o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a Energia Sustentável do Brasil e Santo Antônio Energia, consórcios construtores das duas usinas (Jirau e Santo Antônio) construídas no Rio Madeira.

Os órgãos públicos querem que todas as atividades das usinas sejam suspensas até que novos estudos de impactos sejam realizados e que os consórcios sejam obrigados a ajudar as vítimas das enchentes e os indenizem por danos morais coletivos. As populações atingidas deverão ser identificadas pelas defesas civis municipal, estadual e federal.

Esses estudos deverão ser acompanhados por engenheiros, agrônomos, geólogos, sociólogos e outros especialistas indicados pelas instituições e custeados pelos consórcios.

Governo Federal libera recursos para Rondônia – Atentos à situação do Rio Madeira, o Governo Federal, por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, garantiu a transferência de R$ 5.266.446,00 para a execução de ações de socorro, assistência às vítimas e restabelecimento de serviços essenciais nos municípios atingidos pela enchente, em Rondônia. A medida foi publicada no Diário Oficial da União, na edição desta sexta-feira, 7.

No dia 13 de fevereiro, o Governo de Rondônia decretou situação de emergência nos municípios de Porto Velho, Guajará Mirim, Rolim de Moura e Nova Mamoré, regiões mais impactadas pelas cheias dos rios Madeira e Antas (Rolim de Moura).

De acordo com a Defesa Civil do Estado, o Governo Federal também colocou à disposição pessoal da Força Nacional de Segurança Pública e da Marinha, embarcações e helicópteros para assistir aos ribeirinhos e outros moradores vítimas da cheia do Rio Madeira.

(Com informações dos sites Rondonia Agora e Rondonia Dinamica)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.