Projeto UEA Cidadã inicia 2013 com atendimento à população indígena

Amazonianarede – UEA

Manaus – A primeira ação do ano de 2013 do projeto de extensão universitária UEA Cidadã aconteceu nesta sexta-feira (18). No período de 8 às 12h, 15 alunos da UEA prestaram atendimentos clínicos e odontológicos na Casa de Apoio à Saúde Indígena (Casai), localizada no quilômetro 25 da rodovia AM 010.

Foram realizadas diversas atividades pelos alunos, dentre elas a visita domiciliar, orientação de higiene pessoal e saúde bucal. A ação recebeu apoio entre a população indígena e, segundo a coordenação da Casai, cerca de 10 etnias estiveram envolvidas na atividade.

Para o indígena Valorino Félix Gustavo, de origem Ticuna, que veio de uma aldeia oriunda ao município São Paulo de Olivença, no Alto Solimões, as orientações dos alunos vão servir bastante para a saúde dele e de sua família. Ele foi ao local para levar a filha adoentada e receber uma orientação para tratamento.

“Estou há um mês alojado aqui e percebo que a iniciativa deste projeto vai nos ajudar bastante. Além de participar desses atendimentos, também aproveito para tomar conhecimento das orientações adequadas na área da saúde e depois levá-las para a minha comunidade”, declarou.

A estudante do curso de Enfermagem, Diana Lima, destacou a importância da experiência acadêmica. “Pela primeira vez tivemos contato com a população indígena e, esse contato, além de nos tornar profissionais futuramente capacitados, também nos torna mais humanos e sensíveis às diferenças culturais. Conhecemos a realidade da saúde indígena e, ao orientá-los, aprendemos também”, ressaltou.

Conforme a coordenadora do projeto, Márcia Gonçalves, os alunos de Odontologia, Medicina e Enfermagem que participam do projeto já estão prontos para prestar à comunidade serviços diversos nas áreas da saúde. Entre as atividades estão aferição de pressão, avaliação odontológica e atendimento médico clínico. Ela ressaltou ainda a importância dessa experiência para os alunos.

“Esta é uma boa oportunidade para todos nós adquirirmos experiências, conhecermos as necessidades indígenas e aprendermos a lidar e comunicar com as diversas etnias existentes. É gratificante perceber a receptividade e a boa vontade de aprender que eles têm”, destacou. A professora também informou que o objetivo principal deste serviço é atender às demandas comunitárias.

A segunda ação do ano já tem data marcada. Será no próximo dia 26, na Igreja Batista da Compensa II, também no período de 8 às 12h.

(Por Saavik Laborda)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.