Programa de Educação Fiscal no Amazonas é tema de Seminário na ALEAM

(Foto: Hudson Fonseca – Aleam)

No seminário sobre a municipalização do Programa de Educação Fiscal, realizado no miniplenário Cônego Azevedo na, terça-feira (15), o palestrante, auditor fiscal da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e coordenador do Programa de Educação Fiscal no Amazonas, Augusto Bernardo Cecílio, assinalou que o deputado estadual Tony Medeiros (PSL) foi muito feliz ao propor o debate sobre o tema.

Para Augusto, a proposta de Tony Medeiros é importante e fundamental, pois é necessário que o programa se instale em cada município do Amazonas para que as pessoas tenham conhecimento sobre administração pública, tributos, aplicação de verbas públicas e, principalmente, sobre controle social. “Para isso é importante que a população tenha conhecimento sobre o assunto e o deputado Tony está proporcionando isso”, observou Bernardo.

Em sua explanação, Augusto Bernardo disse que a educação fiscal para a cidadania é uma nova prática na área educacional que discute a relação do cidadão com o Estado, no campo financeiro, integrando duas vertentes: a arrecadação e o gasto público, e vigiando para que ambos sejam realizados com eficiência, transparência e honestidade. “A proposta da educação fiscal é buscar aproximar o Estado do cidadão”, frisou Bernado.

O palestrante afirmou ainda que a população está cada vez mais distanciada da administração pública. É fundamental que ela tome pé da situação, conheça seu funcionamento em todos os setores e o tributo faz parte de tudo isso. “As pessoas reclamam que pagam uma carga tributária alta, mas não sabem o que essa carga tributária abastece em termos de serviço público, a exemplo de obras verificadas em todo o País”, disse.

Para Bernardo Cecílio, “por mais rico que seja o País, nenhum, sobrevive sem a cobrança de tributos. São situações que você não pode ficar livre, ou fugir, sob pena de o País parar”, destacou, explicando que a população deve fazer sua parte, não só pagando tributos, mas ficando atento aos gastos públicos e praticando o controle social, que “nada mais é, do que ver o que foi arrecadado e no que está sendo gasto, além de fazer muito bem a escolha de seus governantes na hora do voto”, ressaltou.

Nota fiscal eletrônica avulsa

Ministrado pela palestrante Karen Valeska Cavalcante Monteiro, a palestra sobre o tema Nota Fiscal Eletrônica Avulsa é mais um produto da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), que está em fase de implantação desde o ano de 2007 para a população. Essa modalidade avulsa de emissão pode ser disponibilizada para o produtor rural, artesãos e microempreendedores de forma eletrônica.

Hoje, segundo Karen, o documento ainda é disponibilizado na forma de papel, mas já está em processo de evolução para o padrão nacional com a versão eletrônica. Sendo mais um produto da Sefaz que tem por objetivo evoluir todos os seus processos de documentos fiscais de forma eletrônica e entregue à sociedade.

O novo processo possui inúmeras vantagens desde os custos, pois o contribuinte não precisa ter um programa para emitir essa nota podendo ser emitida em qualquer ambiente, desde que tenha internet, além de que não é necessário o certificado digital porque a assinatura digital será feita pela Sefaz eliminando papéis.

“O usuário poderá emitir a nota em sua residência, escritório, ou qualquer outro lugar que possua conexão de Internet. Ele também terá a redução de despesas, uma vez que está dispensado do pagamento da taxa de expediente”, disse.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.