Produção industrial do Amazonas recua 1,3% em relação ao mês anterior

Amazonianarede – IBGE

Manaus – A produção industrial no Amazonas voltou apresentar recuo no mês de setembro. Os números do período apontam queda de 1,3% em relação ao mês anterior. Ainda na série com ajuste sazonal, no índice trimestre contra trimestre imediatamente anterior, a indústria no Estado mostrou avanço de 2,3% no terceiro trimestre de 2012, interrompendo três trimestres consecutivos de taxas negativas, período em que acumulou perda de 10,6%. os números foram apresentados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o IBGE, na comparação com igual mês do ano anterior, o setor industrial do Amazonas registrou queda de 6,8% em setembro de 2012 e assinalou o sexto resultado negativo consecutivo nesse tipo de comparação.

No confronto com igual período do ano anterior, o total da indústria recuou tanto no fechamento do segundo trimestre do ano (-8,3%) como no acumulado janeiro-setembro (-7,0%). A taxa anual, índice acumulado nos últimos doze meses, recuou 3,6% em setembro de 2012, e permaneceu com a trajetória descendente iniciada em março (4,1%).

Entre as onze atividades pesquisadas, sete apresentaram redução na produção, com material eletrônico, aparelhos e equipamentos de comunicações (-15,8%) e outros equipamentos de transporte (-20,6%) apontando os principais impactos negativos sobre a média global.

Nesses setores destacaram-se, respectivamente, os recuos na fabricação dos itens: telefones celulares e televisores; e motocicletas. Vale citar também as influências negativas vindas dos ramos de maquinas e equipamentos (-8,3%) e equipamentos de instrumentação médico-hospitalares, ópticos e outros (-6,5%), pressionados em grande parte pela menor fabricação de fornos de micro-ondas, no primeiro ramo, e de relógios no segundo. Por outro lado, a contribuição positiva mais relevante veio do setor de alimentos e bebidas (4,6%),impulsionado, principalmente, pelo avanço na produção de preparações em xarope em pó para elaboração de bebidas.

O índice acumulado para os nove primeiros meses de 2012 assinalou recuo de 7,0% frente a igual período do ano anterior, com perfil generalizado de taxas negativas, já que nove das onze atividades pesquisadas apontaram queda na produção. A indústria de outros equipamentos de transporte (-17,7%) exerceu a maior influência negativa no resultado global, vindo a seguir os impactos registrados por material eletrônico, aparelhos e equipamentos de comunicações(-8,0%), máquinas e equipamentos (-17,9%) e edição, impressão e reprodução de gravações (-9,1%). Nessas atividades sobressaíram,respectivamente, os recuos na produção de motocicletas; telefones celulares; aparelhos de ar condicionado e fornos micro-ondas; e cds e dvds.

Por outro lado, os dois ramos que apontaram crescimento na produção foram: alimentos e bebidas (6,8%) e produtos químicos (16,8%), impulsionados pela maior fabricação de preparações em xarope e em pó para elaboração de bebidas, no primeiro setor, e oxigênio no segundo.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.