Prefeito reeleito de Barreirinha reage à ataques e se defende em Nota

Mecias Batista

Mecias Batista

Amazonianarede – Tadeu de Souza

Barreirinha, AM – O prefeito Mecias Batista, de Barreirinha (distante 331 quilômetros de Manaus) reagiu aos ataques, segundo ele, orquestrados por adversários políticos.

Ontem, Mecias divulgou uma nota onde faz um esclarecimento à população.

“NOTA DE ESCLARECIMENTO”

Levando em conta a graves acusações formuladas contra a administração municipal de Barreirinha, vimos a publico esclarecer o seguinte:

Obras fantasmas

Não existem. Nunca existiu e nem vão existir. Todas as obras estão ai pra todo mundo ver. Veja. Temos obras na maioria das comunidades rurais. São elas: Vila Cândida, Pedras, Cametá, Barreira do Andirá, Freguesia do Andirá, Matupiri, Ponta Alegre, Simão, Monlogotuba, Castanhal, São João do Massauri, São Pedro do Andirá, Boa Fé, Distrito de Piraí . Em todas estão sendo feitas , reformas com ampliação e climatização de escolas, construção de novas escolas, pavimentação de ruas em concreto, enfim, toda a infraestrutura necessária para oferecer bem-estar à coletividade.

Na cidade não é diferente. Em parceria com o governo do Estado estamos executando um dos mais importantes pacotes de obras do interior, beneficiando todos os bairros com a recuperação do Sistema viário, asfaltamento e pavimentação em concreto, construção do ginásio coberto da moderna Escola Hilma Dutra com 12 salas de aula, laboratório de Informática e creche, praças de alimentação, Centro de Convivência do idoso, além da revitalização de toda orla da cidade. Todas as obras obedeceram ao rigoroso e transparente critério da licitação pública, com pregão em local e hora previamente anunciados e publicação nos órgãos competentes. Nada é feito às escondidas. Onde há portanto o superfaturamento de Obras? Onde estão as obras fantasmas?

Escola para cegos

A mais absurda das acusações. Nunca nesta gestão, a prefeitura recebeu qualquer recurso, nem da União nem do Estado, muito menos concebeu qualquer projeto nesse sentido. “A mentira e a injúria caracterizadas numa foto criminosa, veiculada no jornal ‘‘A Crítica”,de responsabilidade de tal ONG, que nunca meteu um prego na área indígena, mostra tão somente o desejo de imputar, sem nenhuma prova, a uma gestão aprovada nas urnas, um crime que não cometeu. Informo que providencias jurídicas foram tomadas, até porque a principal vítima dessa armação é o povo Sateré-Mawé.

Funcionários fantasmas

Outra mentira deslavada. Vamos lá. Se tem funcionários fantasmas e quais são? Quando foram nomeados? Quanto ganham? Depois de agredir o povo indígena agridem também o funcionalismo municipal, dedicado, responsável e comprometido com as suas tarefas e com o desenvolvimento de Barreirinha.

Saúde

No elenco de calúnia, mentira, injúria, cita-se também o setor da Saúde, um dos mais aparelhados dos últimos quatro anos com melhoramento do serviço de atendimento e diagnostico como a realização de mamografias coisa que nunca o município havia oferecido a população, equipes atuantes tanto na sede quanto na zona rural. Hoje a mais distante localidade do município recebe regularmente assistência médica e odontológica, além de outros programas de saúde executados por nossa gestão em parceria com o governo federal. Mais importante ainda, talvez isto que esteja motivando tantas denúncias infundadas, a Farmácia Básica nunca, nos últimos quatro anos, deixou de atender a cidade e o interior.

Por fim, entendemos que isso basta para mostrar que o restante das acusações é fruto da intriga e do recalque político, porém, é preciso repudiar veementemente a acusação leviana de que estamos vendendo terras na área indígena. Quem inventou e propagou essa inverdade desconhece que território indígena que é amparado por legislação federal.

Consideramos importantíssima a presença do Ministério Público Estadual, fiscal da lei, na cidade de Barreirinha investigando e restabelecendo a verdade absoluta dos fatos. E queremos informar a todos que as portas da prefeitura e de todas as suas secretarias estão abertas para qualquer autoridade que queira nos investigar.
O MUNICIPIO DE BARREIRINHA na defesa institucional e garantia da verdade dos fatos, irá acionar juridicamente o cidadão RENATO DE ALMEIDA SOUTO, responsabilizando civil e criminalmente pelas acusações infundadas divulgadas no site do MNDH, em nota de discriminação cultural, em afirmações infelizes chamando o atual Prefeito de falsos índios, trapaceiros, traidores e apoio descarado a narcotraficantes, inclusive acusando o Poder Legislativo local de subserviência, ferindo a dignidade dos nobres e dignos vereadores.

Ao ensejo, tomamos a liberdade de sugerir também a investigação policial de uma ONG que se apresenta como defensora dos Direitos Humanos enquanto paira sobre o seu principal ativista a suspeita de crimes que vão da falsidade ideológica ao Estelionato.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.