Prefeito de Manaus cobra recursos prometidos pelo Governo Federal

Recursos são para novas obras
Recursos são para novas obras

Brasília – O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, teve uma reunião com o ministro da Casa Civil, Aloízio Mercadante, para cobrar os recursos prometidos pelo Governo Federal desde o ano passado. O encontro aconteceu nesta quinta-feira, 09, no Palácio do Planalto, em Brasília, e teve a participação do senador Eduardo Braga.
O prefeito Arthur Neto disse que de uma lista de dez pontos entregues à presidente Dilma Rousseff na última vez que ela esteve no Amazonas, a Prefeitura de Manaus quer a liberação de ao menos três itens já prometidos. O primeiro corresponde a R$ 125 milhões para estruturas mais corredores viários; o segundo diz respeito a R$ 200 milhões para infraestrutura; e o terceiro é referente ao PAC das Cidades Históricas, no valor de R$ 35 milhões.

“São valores que foram prometidos inclusive em eventos públicos em Manaus, mas que até agora não foram liberados pelo Governo Federal. Não podemos mais esperar. Se é um direito nosso, temos que cobrar e por isso vim ao ministro”, disse o prefeito.

Ele ainda afirmou que muitas das obras, como o asfaltamento de vias principais e o início da revitalização do centro de Manaus, com a transferência dos camelôs, já começaram com recursos próprios. Entretanto, para o prefeito, os recursos precisam ser liberados urgentemente para que outras obras não atrasem.

“Fizemos um bom contingenciamento no ano passado e conseguimos tocar obras na cidade, mas a Prefeitura de Manaus não tem condições de arcar com tudo. Essa verba precisa chegar, como foi prometida. Não posso mais ficar usando o dinheiro municipal para ficar pagando apenas empreiteiros. O Governo Federal também precisa fazer sua parte”, completou.

O ministro Mercadante informou ao prefeito que até a semana que vem dará uma resposta sobre os pontos assinalados.

Foto: Arlesson Sicsú

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.