Preço da gasolina em Manaus poderá chegar a R$ 3,10

Manaus – Os consumidores de Manaus deverão sofrer no bolso um reajsute no preço dos combustíveis, especialmente da gasolina, segundo anunciou o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Lubrificantes, Álcool e Gás Natural do Amazonas ( Sindicam).

O preço do litro da gasolina ao consumidor em Manaus poderá ser superior a R$ 3,10. A estimativa do Sindicato é que a gasolina nos postos da cidade de Manaus possa chegar ao consumidor a R$ 3,10, considerando os reajustes de 6,6% e 5,4% anunciados pela Petrobras, vendidas das refinarias às distribuidoras.

Atualmente, o litro da gasolina comum custa R$ 2,88. Já o preço da gasolina aditivada varia entre R$ 2,93 e R$ 2,98. O litro do diesel vem sendo vendido por R$ 2,33. Na avaliação do presidente do Sindicam, Luiz Felipe Moura, existe a possibilidade do preço final da gasolina ao consumidor nas bombas ficar maior do que R$ 3,10.

“As distribuidoras já estão repassando os aumentos, mas vamos verificar quais são os valores que serão repassados, porque ninguém sabe qual será precisamente. Saberemos isso quando começarmos a receber as notas fiscais, pois nenhum comunicado é feito pelas distribuidoras aos postos de combustíveis”, destacou Luiz Moura.

Segundo o representante, é impossível permanecer com os atuais valores dos combustíveis em decorrências dos reajustes nas diversas variáveis que implicam no valor final dos combustíveis.

“Componentes dos combustíveis e insumos também influenciam nos reajustes como, por exemplo, o diesel que possui biodiesel na composição. Já na gasolina, os custos com etanol anidro interferem. Além dos custos com frete, o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) também implica do reajuste.

O ICMS do Amazonas muda duas vezes por mês, nos dias 1º e 16. A pauta, que é o valor cobrado pelo governo em relação ao imposto, também é incorporada ao preço final. Não é o aumento de só um produto, são diversos fatores que formam o preço final”, explicou Luiz Moura.

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Lubrificantes, Álcool e Gás Natural do Amazonas enfatizou que não interfere na questão de preços dos combustíveis porque o mercado é livre para definir. “Não podemos interferir na definição dos valores sob penas de sermos presos”, acrescentou o presidente da entidade sindical.

Novos preços

Até o momento os valores dos combustíveis ainda não tiveram reajustes aumento, mas os postos já começaram os combustíveis com os preços reajustados de acordo com o Sindicam.

No posto situado na Avenida Cosme Ferreira, Zona Leste, que permanece com preço de R$2,88, o frentista Tomé Pereira garante que o preço deve aumentar até o fim da tarde desta quarta. “Ainda não recebi questionamento sobre o porquê do preço ainda não ter aumentado no posto. Isso deve ocorrer no fim da tarde”, relatou o frentista.

(Amazonianarede)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.