Porto Velho: Sem teto ocupam pátio da prefeitura

Amazonianarede – Diário da Amazônia

As 70 famílias que deixaram por determinação da Justiça, no último dia 2 de janeiro, um condomínio localizado na Avenida Amazonas em Porto Velho, estão acampadas em frente a prefeitura da capital, desde sábado. O prefeito Mauro Nazif e secretários municipais receberam os moradores ontem, numa tentativa de explicar as medidas para solucionar o problema.

De acordo com o coordenador do movimento Minha Casa, Minha Luta, Weslen Alves, as famílias reivindicam casas para morar. Ele ainda explica que entende que a culpa não é da atual administração, mas devido o desalojamento da semana passada o único local para encontrar uma possível solução foi a prefeitura. “Sabemos que o prefeito entrou agora, mas queremos que ele, junto com seus secretários encontrem uma solução para nossas famílias.

Temos crianças, idosos e gestantes pegando sol e chuva, não estamos aqui por que queremos, estamos porque não temos para onde ir”, afirmou Alves.

Ainda segundo o coordenador, o único ponto positivo da reunião foi o comprometimento do prefeito para realizar uma auditoria com as famílias que ganharam casas sem estarem dentro dos padrões exigidos. “Sabíamos que esse encontro não daria quase em nada, pois o prefeito está há poucos dias no cargo. Também sabemos que muitas pessoas ganharam casas através de esquemas e alguns alugaram ou venderam os imóveis que ganharam da prefeitura, isso é injusto, porque todos que estão aqui realmente necessitam”, disse Alves.

Em entrevista coletiva o prefeito Mauro Nazif explicou que devido o pouco tempo de mandato ainda não tem como resolver a situação dos desalojados, mas pediu prazo de 90 dias para junto com a equipe avaliar políticas de habitação aos acampados. “Este é um problema muito antigo e estamos apenas sete dias no poder, não temos como solucionar o problema nesse momento e não posso esconder isso. Vamos juntos elaborar um programa de políticas de habitação para tentar resolver a situação”, explicou Nazif.

Dr. Mauro ainda afirmou que será realizado fiscalização o mais rápido possível com as famílias beneficiadas pelas casas que receberam. “Não foi nossa administração que sorteou as casas e quero acreditar que todas os moradores que ganharam são pessoas que realmente necessitam e não estão envolvidas em nenhum esquema.

Caso seja identificado algo de errado no processo de sorteio iremos tomar as medidas necessárias”, afirmou o prefeito.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.