Ponte reage e empata com Lanús na 1ª decisão

(Fonte: Terra)

Teve de tudo na primeira final internacional da história da Ponte Preta. Logo em sua participação inaugural em torneio estrangeiro, o time campineiro viu sua torcida fazer bonito nesta quarta-feira, no Pacaembu, brigou até o fim pelo resultado e contou até com gol incrível perdido por um rival.

Mas, no fim das contas, um tento de falta para cada lado deixou o placar em 1 a 1, dando ao Lanús a vantagem de precisar apenas vencer em casa na semana que vem para ficar com o título da Copa Sul-Americana.

Agora, a equipe pontepretana precisará vencer o adversário em seus domínios na quarta-feira, 11 de dezembro, se quiser conquistar seu primeiro troféu de expressão ao longo de seus 113 anos de existência. Por outro lado, um novo empate levará a decisão para os pênaltis – vale lembrar que na final não existe o critério de gols marcados fora de casa. O duelo será no Estádio Ciudad de Lanús, às 21h50 (de Brasília).

No confronto em São Paulo, a Ponte começou bem e mostrou personalidade. Embalada pela boa presença de público no Pacaembu, a agremiação de Campinas tentou ir para cima do Lanús. Primeiro com Felipe Bastos, em boa roubada de bola no meio de campo para ótima defesa de Marchesín. Depois com César, que recebeu passe de Rildo e finalizou de novo nas mãos do goleiro.

Entretanto, o principal lance da etapa inicial foi do Lanús. Em jogada inacreditável, Pereyra Diaz escapou pela esquerda, invadiu a área pontepretana e cruzou por baixo. O experiente e goleador atacante Santiago Silva, totalmente sozinho e sem goleiro à frente, só precisava dar um toque leve e empurrar para as redes. Mas pegou errado na bola e finalizou à esquerda do gol da Ponte Preta, perdendo um gol incrível.

O segundo tempo começou da mesma forma que o primeiro, com os dois times nervosos e buscando jogadas de contra-ataque. Ligeiramente melhor na partida, o clube de Campinas quase abriu o placar com Elias, que esbarrou de novo em Marchesín. Assim, o Lanús aproveitou cobrança de falta perigosa, aos 12min, e viu Goltz chutar com perfeição, no canto direito do goleiro Roberto, para desespero dos brasileiros.

E quando tudo se encaminhava para um revés que complicaria a vida pontepretana, brilhou a estrela de Felipe Bastos. O jogador finalizou falta com precisão, no canto direito do goleiro, dando números finais ao embate. Com o resultado, a Ponte relembra situação parecida à que viveu nas quartas de final da Sul-Americana. Na ocasião, igualdade por 0 a 0 em Campinas e triunfo por 2 a 0 em Buenos Aires contra o forte Vélez deram classificação histórica ao time paulista.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.