Partido Verde instaura comissão de ética e pode expulsar Platiny Soares

Platiny Soares afirmou que a OAB tem mais o que fazer pela categoria do que ficar se preocupando com homenagem da ALEAM
Platiny Soares afirmou que a OAB tem mais o que fazer pela categoria do que ficar se preocupando com homenagem da ALEAM
Platiny Soares afirmou que a OAB tem mais o que fazer pela categoria do que ficar se preocupando com homenagem da ALEAM

MANAUS – O Partido Verde (PV) instaurou um comissão de ética que pode levar à expulsão do deputado estadual Platiny Soares por conta da  homenagem ao deputado federal Jair Bolsonaro (PP/RJ) proposta pelo parlamentar.

Em nota oficial, a legenda se manifestou contra a entrega da comenda ressaltando que  Bolsonaro tem atitudes e proposta antidemocráticas, racistas, golpistas e contrárias a defesa do meio ambiente. Posições, que segundo o partido,  são antagônicas a história e os princípios e fundamentos políticos da sigla.

Ontem, a presidente estadual do PV, Eliane Ferreira afirmou que o deputado será orientado a retirar a proposta. “Fomos surpreendidos com a matéria da homenagem.  Ele vai receber a notificação para se defender.  Mais de 30 de organizações  já se manifestaram contra a entrega dessa medalha. Esse processo na comissão de ética pode resulta até em expulsão do partido”, disse Eliane.

Marcada para o próximo dia 10, a homenagem a Bolsonaro, conhecido no cenário nacional por suas posições de intolerância racial, homofóbicas e de violência contra a mulher, causou polêmica entre os deputados estaduais, foi criticada na Câmara Municipal de Manaus (CMM) e tem sido repudiada por organizações de defesa dos direitos humanos e constitucionais.

A Ordem dos Advogados do Brasil seccional Amazonas (OAB-AM) emitiu nota de repúdio à proposta de Platiny. Afirmou que a homenagem aprovada pela Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) afronta e desrespeita o trabalho dos movimentos sociais.  Ressaltou que o parlamentar é um conhecido defensor de torturadores da ditadura militar.

“Tal comenda deveria ser concedida apenas ao cidadão brasileiro que tenha se destacado por seus trabalhos de relevância pelo interesse da sociedade , qualidades estas não vislumbradas na pessoa homenageada por conta inclusive de suas incitações e posicionamentos homofóbicos e preconceituosos”, diz um trecho da nota da OAB/AM.

O representante do PV na  CMM,  vereador Everaldo Farias apresentou ontem moção de repúdio à proposta do colega de partido na ALE-AM. O vereador Waldemir José (PT) condenou  a entrega da honraria. “Não dá para aceitarmos situações como essa, de ser homenageado, no Dia dos Direitos Humanos, uma pessoa que pensa totalmente o contrário”, disse. O vereador Elias Emanuel disse que não defendia as declarações de Bolsonaro. E a homenagem faz parte do regime democrático.

Platiny afirmou que ainda não foi notificado pelo PV e que não violou o estatuto da sigla. ACRÍTICA ONLINE

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.