Pará: Praias de Mosqueiro ficaram lotadas

02-01paraA tarde em Mosqueiro, foi bem agitada no primeiro dia do ano. Jogos de vôlei, passeios aquáticos ou brincadeiras para a criançada.

Assim foi o primeiro dia do ano para muita gente que escolheu como destino a praia do Chapéu Virado, no distrito.

A entrada e saída de Mosqueiro estavam intensas. A estimativa do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) é de que pelo menos 500 mil pessoas tenham se deslocado até o balneário para passar a virada de ano novo.

Já ontem à tarde, uma média de 45 veículos passaram por minuto pelo Pórtico de Mosqueiro onde havia uma blitz para constatar as condições dos veículos. “Já foram feitos 30 autos de infração, a maioria, é pela falta de extintor ABC. O documento é recolhido e o condutor terá que se regularizar”, orientou o agente Marcos César, um dos chefes de Operação de final de ano do Detran.

O tempo contribuiu com sol na Ilha. E as pessoas retribuíram com muito banho na água, que também estava propícia para a diversão e segurança dos banhistas, segundo informou o tenente do Corpo de Bombeiros Antoniel Nascimento. “A preamar deve ocorrer às 18h, quando o movimento de pessoas na praia diminui”, relatou.

Enquanto eram monitoradas pelos olhos atentos dos pais, as crianças se entretinham com as brincadeiras na terra. Para garantir a segurança dos quatro sobrinhos e de mais um vizinho, com idades entre seis e nove anos, Edinelson Portinhas, 41, não relaxou na vigilância. “Além do cuidado aqui na praia, antes de sair de casa conversamos pra que eles fiquem perto uns dos outros pra evitar desaparecimento”, contou.

Pela primeira vez na praia do Chapéu Virado, um bebê de apenas quatro meses de idade Fábio Henrique é o integrante mais novo de uma família que veio passar a virada do ano no balneário e voltar só no próximo domingo. A mãe dele Liana Moraes, 19 anos, que mora em Ponta de Pedras, no Marajó, contou que gostou da experiência. “Foi a segunda vez que vim e a primeira com ele. A gente vai embora com saudade”, contou. O tio dele, José Bolivar, de 53 anos, disse até perdeu a conta do número exato de pessoas da própria família que estavam na praia. “Só pelo que já contei são 25 pessoas”.

Com uma duração de quinze minutos, uma opção para quem buscava adrenalina, foi um passeio com uma banana boat ou aquática. A adolescente Juliana Barros, de 15 anos, disse que estava ansiosa curiosa com o passeio. “Acho que vai ser incrível. Estou um pouco nervosa porque é a primeira vez, mas confiante”, resumiu.

A empresária Aline Meirelles, de 42 anos, que oferece o passeio disse que a diversão é segura. “Contamos com pessoal que faz orientação e com suporte salvavidas, a um preço de dez reais, individual”, ressaltou.

Segundo com o Corpo de Bombeiros, o movimento foi intenso na praia durante o dia todo, mas considerado positivo do ponto de vista das ocorrências. “Houve um afogamento no dia 30 de dezembro, durante a operação de Natal, entre os dias 24 a 28. E para a operação de réveillon que começou no dia 31 e segue até o dia 4 não houve ocorrências graves”, sintetizou tenente CB Antoniel Nascimento.

(Diário do Pará)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.