Para governador Omar Aziz, funcionalidade da Arena da Amazônia é o mais importante

Manaus – Em visita na manhã desta quarta-feira, dia 05 de março, à Arena da Amazônia Vivaldo Lima, o governador Omar Aziz reuniu a equipe de governo responsável pela organização do jogo inaugural do estádio da Copa 2014 numa espécie de checklist de todos os detalhes do clássico regional entre Nacional, do Amazonas, e Clube do Remo, do Pará.

Marcada para este domingo, dia 9 de março, às 18h30, a partida será o primeiro jogo teste da arena.

Após inspecionar a obra do estádio, que recebe os acabamentos finais, o governador disse que o que mais o preocupa neste momento é a funcionalidade da arena, principalmente em relação ao público. “Do ponto de vista do jogo não está faltando nada. Agora, em relação à funcionalidade só vamos saber depois que colocamos para funcionar. Tem muitos detalhes que só vamos descobrir depois que inaugurarmos”, disse o governador, para quem a grandiosidade e beleza da obra são o que menos importa neste momento. “O que eu estou preocupado agora é que a gente coloque tudo para funcionar, de modo que possamos corrigir, imediatamente, aquelas falhas que porventura possam acontecer”, completou.

Sobre o encerramento dos ingressos na manhã desta quarta-feira, o governador disse esperar contar com a compreensão do torcedor amazonense, uma vez que, por se tratar de um teste, o primeiro jogoé limitado a 20 mil torcedores. Desse total, sete mil ingressos estão sendo destinados aos operários da arena e familiares, o que significa que apenas 13 mil foram postos à venda. Omar Aziz também lamentou os problemas enfrentados pelos torcedores na compra de ingressos e disse que espera que nos próximos jogos as falhas sejam corrigidas.

O governador lembrou que outros jogos-testes acontecerão antes da Copa, um para 30 mil e outro para 44 mil torcedores, que é a capacidade da Arena e que, após a inauguração, abrirá o estádio para visitação. Segundo ele, os próximos jogos ainda não estão definidos, mas o estádio estará à disposição dos clubes que disputam o campeonato estadual. “Poderemos ter aqui a final do campeonato estadual, caso os clubes queiram, ou outros jogos da Copa do Brasil, por exemplo”, disse Omar Aziz, ao ressaltar que os custos da partida são por conta dos clubes. É da venda de ingressos que são pagas as taxas de administração do estádio, os impostos e a arbitragem, por exemplo.

Segurança – Entre os itens que mais preocupam o governador estão a questão da orientação do público e a segurança. No primeiro caso, uma equipe de 300 voluntários estará orientando o torcedor sobre o acesso ao estádio, assentos e outros ambientes. De acordo com o secretário executivo adjunto para grandes eventos da Secretaria Estadual de Segurança Pública, coronel Dan Câmara, o plano de segurança montado para o jogo-teste será nos mesmos moldes do que vai funcionar na Copa, com as Forças Armadas e os órgãos de segurança atuando integrados ao sistema de inteligência.

“Nós vamos trabalhar com perímetro de segurança, controle de acesso e a checagem de pessoas visando a fluidez no acesso aos estádios. As delegações receberão treinamento de acordo com aquilo que está previsto para a Copa do Mundo.

Vamos implantar um sistema de coordenação e controle que começa no Centro Regional de Comando e Controle, no Aleixo, e segue no interior da Arena com um Centro de Comando e Controle Local”, afirmou Câmara. Segundo ele, a operação irá começar a quatro horas antes do jogo.

Foto – Alex Pazuello / AGECOM

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.