Para ficar na história

Jorn. Osny Araújo
Jorn. Osny Araújo
Jorn. Osny Araújo

Osny Araújo*

Assisti com muita atenção pela TV Senado, toda o desenrolar da histórica reunião sobre o senador da ativa Delcídio Amaral, (PT-MGS), que estaria armando um esquema para atrapalhar as investigações da Operação Lava jato. A reunião foi polêmica, a começar pela posição inicial defendida pelo presidente da Casa, senador Renan Calheiros, (PMDB), favorável  votação secreta, modalidade que já acabou no Congresso Nacional, mas no final, após muita polêmica, os senadores optarama favor da votação aberta, que seria o correto.

Durante a histórica votação que pela primeira vez ocorreu no Senado Brasileiro, que poderia livrar da prisão um membro seu em pleno mandato e que teve a prisão definida pelo Supremo Tribunal Federal, os senadores resolveram concordar com o STF e manter a prisão do senador Delcídio Amaral, líder do Governo do Senado e mais que isso, amigo pessoal muito chegada da presidente Dilma,  que vinha conduzindo no Senado as articulações para a votação do famoso ajuste fiscal.

No decorrer da histórica reunião, muitos oradores se manifestaram, sempre separando o lado pessoa.l do político Delcídio, mas apesar dos elogios dos pares, a grande maioria se posicionou a favor da decisão do STF, considerando que o senador líder do Governo no Senado , teria cometido um crime, sobejamente, detalhado pelo STF, como um flagrante de tentativa de atrapalhar as investigações e nesse caso, a prisão de um senador ou deputado em pleno exercício da função segundo os jursitas especializados é perfeitamente legal, considerando que as irregularidades que provocaram a prisão, foram flagrantes.

Senadores petistas que se manifestaram e detonaram o STF, alegando que o Poder Judiciário a estava rasgando a constituição e invadindo outro Poder, no caso o Legislativo, mas na realidade, o Supremo, agiu apenas com o objetivo de defender a Justiça. Embora essa histórica decisão,  possa ter causado  constrangimentos ao Senado da República, mas, como o crime não compensa, quem comete tem que ser punido na forma da lei, como qualquer cidadão, dentro do princípio de que a Lei é igual para todos, seja ele senador ou deputado.

Claro que para o Senado, não foi algo muito bom, devido  a exposição que foi grande, mas por outro lado, temos que elogiar ao comportamento da  maioria dos senadores, que mesmo constrangidos, com a delicadeza do momento, entenderam o que estava ocorrendo e votaram contra o crime e a corrupção e todos os pares, agora estão cientes, de que não são intocáveis e se andarem fora dos caminhos da legalidade, poderão caiar na mesma armadilha que caiu o petista Delcídio Amaral, que exercia a liderança do Governo do Senado da República.

Essa ocorrência deverá causar sérios transtornos ao Governo, especialmente no votação do falado ajuste fiscal, considerando que o senador preso era o grande articulador do Governo nesse processo.

Não resta duvida, de que o feito do senador Delcídio, deverá atrapalhar em muito o Governo e o Brasil que vive uma grave crise econômica e política, e para provar que a coisa esta feia, em nota assinada pelo Presidente do PT, o Partido simplesmente lavou as mãos nesse caso e não quer saber nem ao menos de prestar solidariedade ao seu senador que liderava o Governo no Senado, fato que o presidente do Senado Renan Calheiros considera uma grande covardia. O PT já acena com a possibilidade de expulsar o senador.

O lado positivo dessa história, é que a posição corajosa e determinada assumida pelos  senadores referendando a decisão do STF mantendo a prisão de um senador em pleno mandato sirva de exemplo e os nossos senadores e deputados possam agir com mais lisura, responsabilidade e honestidade, na defesa dos interesse do pais e do povo que os elegeu, considerando que eles não estão vacinados para cometer crimes e ilegalidades, que a Justiça certamente os alcançará.

Com todo respeito aos políticos sérios, que sei que ainda existem, esse fato novo, com a prisão de um senador e que o Senado permitiu que continuasse preso por decisão dos seus pares, mostre a esses senhores e senhoras que chegam a esses importantes postos com procurações outorgadas pela sociedade, que a classe deixe de ser protagonista de corrupção, de paginas policiais, escândalos e outros esquemas criminosos e atuam com determinação em favor do país, estados ou municípios de maneira responsável e nobre e não em busca de riquezas e feitos pessoais. Que este momento, histórico, seja também um momento de atitude e comportamento dos políticos brasileiros e de grandes transformações.

Na verdade essa reunião, que proporcionou uma votação inédita na história do Senado Brasileiro, do Império a Republica, foi um divisor de águas e certamente ficará na história.

*Osny Araújo é jornalista e analista político.

E-mail: osnyaraujo@bol.com..br/amazonianarede@gmail.com

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.