Obra inaugurada dia 30 por Amazonino é fechada por Arthur e entra novamente em reforma para consertar erros

Amazonianarede – Redação

Manaus – Inaugurado no dia 30, dois dias antes do ex-prefeito Amazonino Mendes passar a prefeitura para o prefeito Arthur Neto, o histórico prédio do Paço da Liberdade, situado no centro histórico da cidade e que abrigou por muitos anjos a sede do executivo municipal, está novamente fechado e entra em reforma, para consertar obras mal feitas, terminar algumas e ai sim, reabrir novamente ao público, o que deverá ocorrer em pouco tempo. A obra de restauração do prédio, fechado novamente, foi iniciada em 2006.

Por fora, para quem passa pela rua ou visita a praça, a obra está aparentemente acabada, mas ao adentram o visitante verifica logo uma série de defeitos e imperfeições, fatos que não foram aceitas pela nova Prefeitura da cidade empossada no último dia primeiro.

A falta de acabamento e atenção aos detalhes justificam a recente interdição feita pelo titular da Secretaria Extraordinária de Requalificação do Centro de Manaus, Rafael Lemos Assayag.

Entre as várias anormalidades na obra recentemente entregue estão infiltrações nas paredes, fiações elétricas expostas e janelas com a pintura comprometida, além de extintores de incêndios não instalados no devido lugar e resíduos de tintas e cimento espalhados pelas paredes e chão.

Inicialmente previsto para ser entregue em setembro de 2011, o espaço teve sua reinauguração em evento realizado no dia 23 de dezembro, que contou com a presença do então prefeito Amazonino Mendes. Lá, o centro cultural recebeu sua nova nomenclatura: Paço da Liberdade.

CENTRO CULTURAL

Quando a reforma for inaugurada pelo prefeito Arthur Neto, o Paço da Liberdade deverá funcionar como um Espaço Cultural e poderá também abrigar uma secretaria do Governo, aquela que deverá cuidar dos trabalhos a serem realizados para melhorar o centro histórico da cidade e prepara-la para a Copa do Mundo de 2014.

A titular da Agência Municipal de Promoção Cultural e Turismo, Inês Daou, explicou à reportagem que, quando reinaugurado, o espaço terá a proposta de ser utilizado como centro cultural para a cidade. “Este local terá como objetivo se tornar uma referência cultural na cidade, assim como o Teatro Amazonas, por exemplo”.

PROGRAMA MONUMENTO

A revitalização do Paço Municipal faz parte do programa Monumento, que teve início em 2006. Na época, a ação apresentou irregularidades por parte da empresa Pirâmide, responsável pela administração da reforma do local. Com isto, o Instituto do Patrimônio Artístico Nacional (Iphan) embargou a obra, o que atrasou o seu andamento em três anos.

Após o episódio, o contrato com a Pirâmide foi rompido e, cerca de um ano depois, uma nova licitação foi realizada. Desde então, a nova responsável pela reestruturação do paço tem sido a Biopá, empresa goiana especializada em restaurações. O contrato com a Biopá inclui, também, a obra do mercado Adolpho Lisboa.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.