Norte e Nordeste impulsionam transplantes pelo SUS

Amazonianarede – Agência Brasil

Brasília – Dados do Ministério da Saúde (MS) apontam crescimento no número de transplantes feitos nas regiões Norte e Nordeste, resultado da expansão do índice de cirurgias realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em 2012. Na região Norte o aumento foi de 47% (4.706 transplantes) e, no Nordeste, 20% (613 transplantes) em relação a 2011. Os estados que mais se destacaram foram Bahia (59%), Pará (56%), Pernambuco (55%), Maranhão (44%) e Amazonas (35%). No total foram realizados 23.999 transplantes no Brasil em 2012, o maior número da última década.

Segundo o Ministério da Saúde, desde 2011 há crescimento nos investimentos para a realização de transplantes em todas as regiões do país. No ano passado, o ministro Alexandre Padilha assinou portaria que institui a atividade de tutoria em doação de órgãos e transplantes: o objetivo é investir na capacitação profissional e estimular centros de excelência para fortalecer a rede brasileira de transplantes.

Para a habilitação de centros de excelência, um dos critérios é fazer parte da rede pública ou ser entidade sem fins lucrativos que atenda de forma complementar ao SUS. Além disso, é necessário ter experiência de dois anos ou mais na área, realizar no mínimo três tipos de transplantes ou, ainda, o transplante de medula óssea alogênico não aparentado, desenvolver estudos e pesquisas na área.

O Ministério da Saúde criou novos incentivos financeiros para hospitais que realizam cirurgias na rede pública visando a estimular a realização de mais transplantes no SUS. Com as novas regras, hospitais que fazem quatro ou mais tipos de transplantes passaram a receber incentivo de até 60% a mais do que o previsto inicialmente no orçamento. O recurso será de 50% do total do orçamentopara os hospitais que fazem três tipos de transplantes, e naqueles onde são feitos um ou dois tipos de transplantes serão pagos 30% e 40% a mais, respectivamente, de incentivos sobre o valor orçamentário inicial. O investimento destinado para essa medida foi de R$ 217 milhões.

Com a melhoria da infraestrutura, especialmente na capacitação de equipes para o contato com as famílias dos possíveis doadores, os brasileiros têm demonstrado que a estratégia é eficiente. A estratégia passa pelo incentivo financeiro aos hospitais e pela sensibilização da população por meio de campanhas anuais de incentivo à doação de órgãos e tecidos. Outra medida adotada em 2012 foi a parceria com o Facebook, com a introdução da funcionalidade que permite ao usuário se declarar doador de órgãos. Ao todo, 121 mil pessoas já se declararam como doadoras.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.