No último minuto, Bruno Mendes brilha e Botafogo bate o Vasco

Bruno Mendes
Bruno Mendes
Rio – A noite desta quinta-feira consagrou um novo herói para o Botafogo. Com dois gols de Bruno Mendes, o Botafogo derrotou o Vasco por 3 a 2, no Engenhão, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Cruz-Maltino chegou a ficar duas vezes à frente no placar, com dois gols de Carlos Alberto, mas acabou igualado e depois superado pelo Alvinegro, que virou o jogo aos 47 minutos do segundo tempo, acabando com uma série de sete jogos sem vitórias da equipe.

Com o resultado, o Vasco mantém-se em quinto lugar no Brasileirão, com 50 pontos. A equipe tem um confronto direto contra o Internacional, na próxima quarta-feira, em São Januário. O Botafogo finalmente subiu na tabela, chegando à sétima colocação, com 44 pontos, e encara o Figueirense na próxima semana, em Florianópolis.

CARLOS ALBERTO DESENCANTA

Pelo menos nos primeiros dez minutos, o clássico teve ares de pelada. Com uma média de dois passes errados por minuto, Botafogo e Vasco não conseguiam concluir lances ofensivos com sucesso. O lampejo de inteligência em um mar de ineficiência foi o belo toque de Nilton para Carlos Alberto, que tentou dar por cobertura sobre Jefferson, mas errou.

Mesmo com uma partida fraca tecnicamente, o Vasco foi chegando de mansinho e dando mostras de que seria mais perigoso na frente. Após cruzamento na área, Nilton chutou para fora, mas os Cruz-Maltinos não demorariam a abrir o marcador. Com o Botafogo errando muito e bastante nervoso, o time da Colina aproveitou-se da má saída de bola alvinegra e, numa triangulação Fellipe Bastos-Eder Luis-Carlos Alberto, o camisa 10 vascaíno voltou às redes após quase seis meses, quando marcou justamente diante do Bota: 1 a 0 Vasco.

O Botafogo, então, viu-se obrigado a atacar e passou a ser mais eficiente. Bruno Mendes recebeu boa bola pelo lado direito e foi para cima da marcação de Dedé. O estreante como titular alvinegro não se intimidou com a força do adversário e passou por ele como um raio. Na linha de fundo, cruzou para a pequena área. Juninho cortou para dentro do próprio gol, mas Elkeson foi ciumento e só tocou para deixar sua marca: 1 a 1. O jogo, que estava de dar sono, agora se animava.

Na defesa, Jefferson mostrava que a longa viagem de volta da Polônia, onde defendeu a Seleção Brasileira, não o atrapalhou. Em pelo menos duas finalizações à queima-roupa de Carlos Alberto, o camisa 1 botafoguense agigantou-se e fez duas bonitas e importantes defesas. Do outro lado, Fernando Prass também garantia a igualdade no placar, como fez após cabeçada de Elkeson.

Porém, os erros defensivos voltaram a ser o calcanhar de aquiles botafoguense. Após nova saída de bola ruim, Dória levou a pior em dividida com Felipe, que deu o carrinho com antecedência e tomou-lhe a bola. O veterano cruzou na medida e Carlos Alberto – sim, ele mesmo – fez o segundo vascaíno, antes do intervalo.

BRUNO MENDES: O PREDESTINADO

Para a segunda etapa, o Botafogo até começou melhor, como na cobrança de falta de Seedorf, bem defendida por Fernando Prass. No entanto, o jogo lembrou alguns momentos da primeira etapa. Os times mantinham a posse da bola, mas pouco chegavam à área adversária. Os diversos erros impediam que os lances mais perigosos pudessem acontecer.

O Vasco teve a chance mais clara de matar o jogo em mais um grande espaço deixado pela defesa do Botafogo. Juninho deu passe açucarado para Eder Luis, mas o atacante foi bem marcado por Dória, que se redimiu na falha no segundo gol de Carlos Alberto com um carrinho no tempo certo sobre o camisa 7 vascaíno. O atacante vascaíno acabou adiantando muito a bola e Jefferson conseguiu cortar.

O acerto acabou sendo ainda mais providencial porque foi logo em seguida que o Alvinegro voltou a empatar o jogo. Em uma jogada pela direita, Gabriel avançou e cruzou na grande área. Bruno Mendes, mais uma vez predestinado a salvar o Alvinegro de uma derrota, adiantou-se à marcação e desviou para o gol. 2 a 2.

A partida ficou quente no final, e o garoto de 18 anos virou herói. Após bola recolhida por Lodeiro, que entrou no segundo tempo, Bruno Mendes voltou a decidir o jogo como já fizera contra o Grêmio. Com um chute potente da entrada da área, não deu chances a Fernando Prass. Um golaço, que selou a vitória botafoguense: 3 a 2. E a torcida alvinegra, finalmente, teve motivos para sair feliz do Engenhão.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 3 X 2 VASCO
Local: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 18/10/2012 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia (Fifa – RJ) e Wagner de Almeida Santos (RJ)
Renda e público: R$ 105.050,00/ 5.015 pagantes
Cartões amarelos: Márcio Azevedo, Seedorf e Elkeson (BOT); Wendel (VAS)
Gols: Carlos Alberto, aos 24’/1ºT (0-1), Elkeson, aos 29’/1ºT (1-1), Carlos Alberto, aos 37’/1ºT (1-2), Bruno Mendes, aos 29’/2ºT (2-2) e Bruno Mendes, aos 48’/2ºT (3-2)
BOTAFOGO: Jefferson; Jadson, Antônio Carlos, Dória e Márcio Azevedo; Gabriel, Renato (Marcelo Mattos 25’/2ºT), Fellype Gabriel (Lodeiro 25’/2ºT), Elkeson (Rafael Marques 40’/2ºT) e Seedorf; Bruno Mendes. Técnico: Oswaldo de Oliveira.
VASCO: Fernando Prass; Jonas (Jhon Cley 37’/2ºT), Dedé, Douglas e Wendel; Nilton, Fellipe Bastos (Eduardo Costa 28’/2ºT), Felipe (Thiago Feltri 18’/2ºT) e Juninho; Eder Luis e Carlos Alberto. Técnico: Marcelo Oliveira.
Os outros jogos:

(Por:Lancenet)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.