Nas ruas, violência e Copa do Mundo são alvos de protestos hoje

S. Paulo – Em São Paulo, o ato será realizado no Vale do Anhangabaú, no centro, entre 16h e 19h. Os manifestantes irão protestar contra as remoções forçadas em função da Copa, perseguição a ambulantes, prisões arbitrárias de moradores de rua e usuários de drogas, repressão aos movimentos e manifestações populares e assassinatos nas periferias e no campo.

A manifestação, que terá quadrilha, encenações teatrais e partidas de futebol, também pede a desmilitarização da PM e a não aprovação do projeto de lei 728/2011, batizado de Lei Antiterrorismo, que, segundo o comitê, abre brechas para enquadrar movimentos populares, grevistas e manifestantes como terroristas.

Além disso, está em vias de aprovação o PL 728/2011, conhecido como “Lei Antiterrorismo”, que propõe a criação de uma nova categoria de crime no Brasil: o terrorismo, um amplo “guarda-chuva” onde podem ser enquadrados desde grevistas até manifestantes, passando, é claro, pelos movimentos populares.

Rio de Janeiro

O Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas, junto com várias entidades, está convocando um protesto no Rio de Janeiro, com concentração na praça Saens Peña, na Tijuca, a cerca de um quilômetro do Maracanã, com as mesmas pautas do ato de São Paulo, contra a privatização do estádio e a demolição das estruturas no entorno, como os centros Julio De Lamare e Célio de Barros. Eles também protestam contra a elitização do futebol e demais modalidades esportivas.

Da Tijuca, o protesto deve seguir até o entorno do Maracanã. Atos paralelos devem ocorrer em outros pontos da cidade, segundo os organizadores.

Brasília

Em Brasília, o ato contra a Copa começará às 14h, no Museu Nacional, e encerra no estádio Mané Garrincha. Na pauta estão o fim das violações de direitos humanos pela Copa, auditoria externa dos gastos com o estádio, devolução do dinheiro dos ingressos que o governo do DF “doou” a empresários, fim de remoções por conta da Copa e contra a exploração e turismo sexual.

Violência

Organizações sociais, vítimas de arrastões e de outras formas de violência e familiares realizam neste domingo (30), em São Paulo, uma manifestação pedindo melhorias na segurança pública da cidade. O ato será no Parque do Povo, no Itaim Bibi (zona oeste da capital paulista).

Entre os participantes do evento, organizado via Facebook, estão ainda chefs e proprietários de restaurantes badalados que foram assaltados nos últimos meses, além de moradores de prédios invadidos por assaltantes.

(Agências) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.