Na procissão de São Pedro manifestações foram lembradas

Tudo começou há 64 anos, quando Manaus ainda era uma cidade com aproximadamente 300 mil habitantes e hoje, uma metrópole com 2 milhões, a tradição de homenagear São Pedro, o primeiro Papa da Igreja católica e padroeiro dos pescadores, continua ganhando força.

Ontem, o dia foi de manifestações e homenagens para o santo padroeiro, mas o grande momento seguindo uma tradição, foi a procissão pelo rio Negro, com centenas de pequenos, médios e grandes barcos embandeirados e lotados de fiéis.

No início da tarde, os fiéis se reuniram na paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, localizada no bairro Educandos, na Zona Sul da capital. As 15h30, eles seguiram para o porto das Catraias, no mesmo bairro, e partiram em procissão fluvial em duas balsas.

Após o desfile no Rio Negro, os fiéis retornaram ao Porto das Catraias e seguiram em procissão terrestre até o Centro Social e Cultural Zulândio Pinheiro, onde o bispo auxiliar Dom Mário Antônio presidiu uma missa.

O evento religioso, a exemplo dos anos anteriores, foi organizado pela Arquidiocese de Manaus sob a responsabilidade da paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, paróquia São Francisco das Chagas, em parceria com a Colônia dos Pescadores, Marinha, Polícia Militar, Bombeiros, Capitania dos Portos e Prefeitura de Manaus.

Ao final das celebrações, Dom Mario Antonio parabenizou a juventude brasileira pelas manifestações que vem ocorrendo por um Brasil melhor, justo e mais compromissos dos políticos com o povo, para finalmente abençoar os fiéis, colocando ponto final nas comemorações a São Pedro.

(Amazonianarede – Redação) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.