Municípios amazonenses perdem 28,8% do FPM em julho

Estudo aponta que perdas provocadas pela desoneração do IPI passam dos R$ 40 milhões em apenas 18 meses.

As 62 prefeituras do Estado perderam em julho, 28,8% dos valores repassados por meio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) em comparação com o mês anterior. O levantamento divulgado nesta sexta-feira (19), pela Associação Amazonense de Municípios (AAM), tem como base a segunda cota paga pela União ontem (18), e as estimativas para a terceira parcela, a ser depositada na última semana de julho, totalizando R$ 51,3 milhões no período.

A situação deverá ficar ainda mais grave, segundo o estudo da AAM, com a sanção e publicação na última quinta-feira (18), do veto da presidenta Dilma Rousseff ao artigo 5º da Lei do FPE, que impedia que as renúncias fiscais feitas pelo Governo Federal prejudicassem os repasses aos Estados e municípios, uma vez que tais benefícios seriam concedidos apenas nas cotas referentes aos recursos da União sem afetar os dos outros entes federados.

O FPM é calculado com base na quantidade de habitantes dos municípios e a partir de 23,5% resultantes da soma dos valores arrecadados pela União com o Imposto de Renda e com o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), descontados as restituições e incentivos ficais concedidos pelo Governo Federal.

“Ou seja, toda vez que o Governo Federal concede um incentivo à indústria automobilística, de móveis ou de eletrodomésticos da linha branca, por exemplo, recursos que seriam repassados aos municípios pelo FPM deixam de chegar ao seu destino porque a União não exclui as cidades brasileiras do ônus na hora de arcar com sua política econômica”, explicou o presidente da AAM e prefeito de Boca do Acre, Iran Lima.

Ainda de acordo com o levantamento realizado pela associação, juntamente com a Confederação Nacional de Municípios (CNM), com base nas informações do Ministério da Fazenda, somente com a desoneração do IPI em 2012 e nos seis primeiros meses deste ano, os 62 municípios do Amazonas já perderam mais de R$ 40 milhões em recursos que seriam investidos diretamente nas administrações das cidades.

Marcha

Diante das perdas acumuladas e da expectativa de novas reduções no segundo semestre deste ano nos valores do FPM, Iran Lima destaca que a AAM está orientando seus filiados a reduzir e controlar gastos, principalmente com a contratação de pessoal e custeio da máquina administrativa.

“Mesmo com a ajuda anunciada pela presidenta Dilma Rousseff durante a Marcha dos Prefeitos em Brasília na semana passada, precisamos de uma revisão dos atuais 23,5% para 25,5% como forma de repor efetivamente as perdas no Fundo relativas as desonerações “, acrescentou Iran Lima.

Apenas 13 municípios amazonenses receberão valores acima de R$ 800 mil este mês – Manaus receberá R$ 13,8 milhões –enquanto a grande maioria terá depositado pela União entre R$ 266 mil a R$ 711 mil para custear suas despesas, financiar novos projetos e manter a máquina administrativa funcionando.

Segundo dados da CNM, o acumulado de repasses FPM feitos municípios brasileiros entre janeiro e julho, são 0,9% menores do que os do mesmo período de 2012, descontada a inflação.

(Fonte: AAM)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.