Monitoramento de Carbono: Projeto apresenta os primeiros resultados de medições

Amazonianarede – Semcom

Manaus – O Projeto de Monitoramento de Carbono, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), com apoio do Fundo Municipal de Desenvolvimento e Meio Ambiente (FMDMA), vai apresentar os primeiros resultados das medições do crescimento de mudas plantadas nas margens do Igarapé do Passarinho e em árvores da RDS do Tupé. A apresentação será feita durante a solenidade de entrega dos certificados aos estudantes e professores das escolas envolvidas com o projeto, no Igarapé do Passarinho, no próximo dia 12, a partir das 15h, na Escola Sabá Raposo, situada na Rua Santa Mônica, Colônia Terra Nova II. No dia 14, será a vez da Escola Antonio Moraes, na Rua Itapemirim, paralela à avenida dos Passarinhos. O projeto é inédito no País e permitirá a realização do primeiro inventário de Carbono construído pelos estudantes do Ensino Fundamental de Manaus.

A coordenação do projeto explica que os resultados das medições obtidos até agora serão convertidos em massa de Carbono, com o suporte técnico do Laboratório de Manejo Florestal do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). “Esse será o próximo passo que o projeto dará e nos permitirá quantificar os estoques de Carbono em áreas demonstrativas da cidade”, explica a assessora técnica Angeline Ugarte, coordenadora do projeto. Segundo ela, o resultado das medições, feitas de agosto a novembro deste ano, permite conhecer o crescimento do diâmetro das mudas e das árvores, ou seja, o incremento do tronco onde está presente o Carbono.

O Projeto Práticas Educativas de Monitoramento de Carbono em Áreas Demonstrativas foi lançado em junho deste ano, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp) e o Inpa. Em julho, foram realizadas as vistorias para a delimitação das áreas demonstrativas onde seriam instaladas as bandas dendrométricas (utilizadas para a medição do crescimento). Em agosto, estas foram instaladas nas árvores das quatro comunidades da RDS do Tupé que têm escolas. O Fundo Municipal de Desenvolvimento e Meio Ambiente (FMDMA) foi o responsável pela aquisição dos insumos utilizados no projeto, a exemplo das blusas, bonés, materiais de consumo, e dos instrumentos de medição (balanças eletrônicas digitais e paquímetros).

As áreas demonstrativas foram identificadas por números. Elas estão situadas nas comunidades Julião (área demonstrativa 2), São João do Tupé (3 ), Agrovila Amazonino Mendes (4) e Nossa Senhora do Livramento (5).

Em cada uma, foram realizadas seis medições, entre os meses de setembro e outubro. Angeline Ugarte explica que as medições resultam da subtração dos coeficientes obtidos pelos estudantes nas aulas práticas. O total do incremento da árvore será convertido em Carbono pelo Laboratório de Manejo Florestal do Inpa, a partir de cálculos desenvolvidos pelo pesquisador Niro Higuchi, validados pela Organização das Nações Unidas (ONU) para florestas tropicais. As áreas demonstrativas 6 e 7 são as adjacentes às duas escolas, no Igarapé do Passarinho, e tiveram um total de duas medições por conta de intempéries e vandalismos. Cada árvore é identificada com placa numérica e tem verificada a sua circunferência e as coordenadas geográficas de sua localização por meio de GPS.

Acompanhando os indicadores das medições, os professores que acompanham o projeto fazem as suas observações preliminares quanto aos obstáculos encontrados. A violência na comunidade, a depredação dos experimentos, vandalismo, apesar de todo o trabalho de sensibilização, ainda são os principais impedimentos apontados pelos professores. Um dos professores, envolvidos no projeto, James Alberto Ribeiro, da Escola Municipal Antonio Moraes, considera o projeto inovador do ponto de vista pedagógico e diz que seus alunos pesquisadores tiveram desenvolvidos, a partir da experiência, valores como compromisso, dedicação, responsabilidade e organização. “O projeto é muito bom e foi bem-aceito por todos”, enfatizou James. Na solenidade desta quarta-feira, os estudantes e professores receberão a certificação por sua participação na implantação do projeto em 2012.

(FOTO: MARCIO JAMES)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.