Marcel Alexandre afirma no MPE que “Caixa preta” do transporte coletivo será aberta

Amazonianarede – CMM

Manaus – Nesta terça-feira (19), às 10h, o vereador Marcel Alexandre (PMDB) vai cobrar da titular da 81ª Promotoria de Justiça do Consumidor, do Ministério Público do Estado (MPE-AM), Sheyla Andrade dos Santos, o cumprimento da solicitação do parlamentar que exige da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) a apresentação das planilhas referentes ao controle diário das diversas linhas que compõe o sistema de transporte coletivo de Manaus.

Com essas planilhas em mãos será possível calcular, de fato, o valor ideal para um possível reajuste da tarifa de ônibus, anunciada pelo prefeito Arthur Neto (PSDB) para o final desse semestre.

O controle de quantas rotas cada coletivo realiza diariamente é um dos quesitos avaliados para se compor o valor da passagem dos coletivos, somados ao combustível, depreciação do veículo, jornada de trabalho do motorista, etc. No entanto, segundo o vereador Marcel há indícios de que há uma discrepância entre o número de rotas efetivadas por cada coletivo em desacordo com o exigido pela prefeitura no edital de licitação.

Tal fato pôde ser comprovado em seminário realizado no ano passado na Câmara Municipal de Manaus (CMM), quando a SMTU divulgou um dado interessante e que chamou a atenção do vereador Marcel Alexandre.

A linha 085 (Antonio Aleixo – T5), por exemplo, deveria, pelo contrato em licitação, executar, em dias de semana, 61 rotas. Mas, segundo o documento da SMTU essa linha só conseguiu realizar 31: 50% a menos do acordado com a prefeitura. Já a linha 029 (Santa Etelvina – T3) deveria cumprir 36 rotas, mas só conseguiu 26 ao todo.

Fonte: Assessoria do vereador
Fotografia: Tiago Correa/CMM

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.