Manaus registrou chuva, temporal e tromba d’água no Rio Negro

O fenômeno despertou a atenção
O fenômeno despertou a atenção
O fenômeno despertou a atenção

Amazonas – Manaus tem um dia de chuva, temporal e tomba dägua A chuva acompanhada de t4moral que desabou hoje sobre Manaus, causou muitos transtornos na cidade e um fenômeno natural n Rio Negro, chamou a atenção .Uma tromba d’água se formou sobre o Rio Negro, manhã deste sábado (2), durante uma forte chuva, em Manaus. O fenômeno meteorológico foi flagrado por pessoas que passaram pela orla da capital, perto da feira Manaus Moderna, no Centro.

O estudante Saulo Monte, de 22 anos, conseguiu registrar o paredão de água que se formou na frente da cidade.

“Eu fui deixar meu amigo em um barco, quando olhei para o lado ela [tromba d’água] estava lá. Mas, poucos minutos depois se dissipou. Onde eu estava, quase ninguém percebeu. Muita gente nem sequer tinha olhado”,  relatou o estudante. Não há registro de feridos ou de prejuízos por conta do fenômeno ocorrido no Rio Negro, neste sábado. De acordo com a Defesa Civil, choveu 4,4 mm na Zona Sul de Manaus durante esta manhã.

Em abril de 2015, outra tromba d’água se formou na margem direita do Rio Amazonas e foi presenciada por moradores do município de Parintins (a 369 Km de Manaus).

quem viu a tromba no Negro, fotogafou
quem viu a tromba no Negro, fotogafou

O meteorologista do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Ricardo Dallarosa, explicou que a tromba d’água é causada pela grande quantidade de nuvens de tempestade e costuma durar poucos segundos. “Normalmente, as trombas d’água, quando ocorrem sobre superfície líquida, se formam associadas a tempestades severas produzidas por grandes células convectivas (grandes nuvens produzidas pelo forte aquecimento da superfície) por quando estas se inclinam e tocam a superfície.

Felizmente, menos de 1% das nuvens de tempestade originam um tornado ou tromba d’água, o que dificulta sua previsibilidade. Na nossa região, costumam ter vida curta, uma faixa de uma centena ou pouco mais de metros e velocidade do vento de cerca de 100 km/h. Devido a essas características, produzem grandes estragos quando ocorrem sobre áreas habitadas”, disse Ricardo Dallarosa.

Amazonianarede-Rede Amazonica

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.