Jogos 2016: Prefeito se reúne com o COI no Rio

16-12rjRio – Projeto da cidade para organizar as competições olímpicas passa por uma nova revisão. À tarde, avaliadores visitarão as obras em Deodoro.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, tentou passar tranquilidade ao sair da reunião com membros do Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre a preparação carioca para a realização dos Jogos de 2016, na manhã desta terça-feira, na sede do Comitê Organizador, na Cidade Nova. Os avaliadores da entidade esportiva, à tarde, farão uma visita às obras do Complexo Esportivo de Deodoro, na Zona Oeste, uma das principais preocupações das organização.

– As coisas estão encaminhando muito bem e a expectativa é a melhor possível. Nessas reuniões, tratamos de todos os assuntos. Mas temos um ambiente de muita tranquilidade. O desempenho de Deodoro é excepcional, fantástico. O desempenho do Parque Olímpico da Barra está indo super bem. Então, tem as coisas estão caminhando muito bem – afirmou Paes.

Para a realização da nova revisão de projeto, onde cada tópico da preparação é analisado, estão no Rio a presidente da Comissão de Coordenação do COI para os Jogos carioca, Nawal El Moutawakel, e o diretor de Jogos Olímpicos da entidade Christopher Dubi. Além do consultor do COI para a Rio-2016, Gilbert Felli.

Neste início de encontro, Paes procurou exaltar as medidas adotadas pelo Rio e que vão de encontro às decisões tomadas pelo COI na semana passada, em Monte Carlo. Na ocasião, a entidade internacional promoveu uma série de mudanças no mundo olímpico com o objetivo de torná-los mais eficiente, com a consequente redução de custos e ampliação do legado.

– O Rio foi muito inspirador desses princípios. Por exemplo, ao fazer uma Olimpíada onde os custos de aporte de recursos públicos sejam reduzidos. Nunca na história dos Jogos Olímpicos uma edição teve tanto aporte de recursos privados. O valor de recursos públicos para a construção de estádios é quase ínfimo perto do número total gastos nas obras de legado das Olimpíadas – frisou Paes.

O político ainda defendeu que dos R$ 30 bilhões previstos para os Jogos, R$ 24 bilhões são em obras que ficarão de legado para a cidade. E ao resumir a situação da organização, Paes destacou que o Rio caminha para realizar uma edição olímpica sem sobrepreço nas obras, com muitos recursos privados, legados e dentro do prazo.

Como a manhã foi dedicada a reuniões, à tarde, haverá uma visita às obras dos Complexo Esportivo de Deodoro, onde são erguidas algumas instalações importantes para os Jogos, como o Parque de Canoagem.

Fonte: Lancenet

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.