Janine pronto para enfrentar os desafios no MEC da Pátria Educadora

Janine pronto para enfrentar os desafios da educação, na Pátria Educadora
Janine pronto para enfrentar os desafios da educação, na Pátria Educadora
Janine pronto para enfrentar os desafios da educação, na Pátria Educadora

Brasilia – Professor aposentado da Universidade de São Paulo (USP) Renato Janine Ribeiro tomou posse ontem como novo ministro da Educação.

A presidente Dilma Rousseff discursou sobre a necessidade de ajustes fiscais por parte do governo e afirmou que não vai prejudicar programas da área de educação, como o Fies.

A escolha de Janine para o MEC foi anunciada há pouco mais de uma semana e elogiada por acadêmicos, parlamentares e ex-ministros que chefiaram a pasta.

Janine Ribeiro assume o ministério no lugar de Cid Gomes, que pediu demissão após conflito com deputados em sessão da Câmara.

Na ocasião, o ex-governador do Ceará disse que parlamentares oportunistas deveriam sair do governo, episódio classificado como incidente político grave pelo ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante.

A cerimônia de posse do novo ministro da Educação ocorreu no Palácio do Planalto, em Brasília. Esta foi a terceira troca no primeiro escalão do governo desde o início do segundo mandato da presidente Dilma.

Em fevereiro, Roberto Mangabeira Unger assumiu o comando da Secretaria de Assuntos Estratégicos no lugar de Marcelo Néri e, na semana passada, Edinho Silva passou a chefiar a Secretaria de Comunicação Social e substituiu Thomas Traumann.

Dilma disse também que a ida de Janine para o Ministério é uma “feliz novidade” e que a escolha do nome dele traduz “em simbolismo” a prioridade que o governo dá para a área da educação.

“Para consolidar a construção do desafio de uma pátria educadora […] eu convidei um professor, um apaixonado pela educação. Renato Janine Ribeiro é uma feliz novidade”, afirmou Dilma. “Ele é um ministro educador em uma pátria educadora. […] Sua escolha traduz em simbolismo minha maior prioridade nesses quatro anos.”

Professor aposentado da Universidade de São Paulo (USP) Renato Janine Ribeiro tomou posse ontem como novo ministro da Educação.

A presidente Dilma Rousseff discursou sobre a necessidade de ajustes fiscais por parte do governo e afirmou que não vai prejudicar programas da área de educação, como o Fies.

A escolha de Janine para o MEC foi anunciada há pouco mais de uma semana e elogiada por acadêmicos, parlamentares e ex-ministros que chefiaram a pasta.

Janine Ribeiro assume o ministério no lugar de Cid Gomes, que pediu demissão após conflito com deputados em sessão da Câmara. Na ocasião, o ex-governador do Ceará disse que parlamentares oportunistas deveriam sair do governo, episódio classificado como incidente político grave pelo ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante.

A cerimônia de posse do novo ministro da Educação ocorreu no Palácio do Planalto, em Brasília. Esta foi a terceira troca no primeiro escalão do governo desde o início do segundo mandato da presidente Dilma.

Em fevereiro, Roberto Mangabeira Unger assumiu o comando da Secretaria de Assuntos Estratégicos no lugar de Marcelo Néri e, na semana passada, Edinho Silva passou a chefiar a Secretaria de Comunicação Social e substituiu Thomas Traumann.

Dilma disse também que a ida de Janine para o Ministério é uma “feliz novidade” e que a escolha do nome dele traduz “em simbolismo” a prioridade que o governo dá para a área da educação.

“Para consolidar a construção do desafio de uma pátria educadora […] eu convidei um professor, um apaixonado pela educação. Renato Janine Ribeiro é uma feliz novidade”, afirmou Dilma. “Ele é um ministro educador em uma pátria educadora. […] Sua escolha traduz em simbolismo minha maior prioridade nesses quatro anos.”

Amazonianarede-Jornal da Manha

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.