GEA anuncia programa de transição de atividades para catraieiros de Oiapoque

Amazonianarede – Extra AP

Macapá – O receio dos catraieiros do município de Oiapoque em razão de uma quase extinção da sua profissão na região se tornou também preocupação do Governo do Estado. Sensível à situação desses trabalhadores, o governador do Amapá, decidiu formar um grupo de trabalho para dar apoio à categoria numa futura transição de atividade econômica.

O governador recebeu os representantes de cooperativas e associações da classe no gabinete do Palácio do Setentrião. A audiência foi acompanhada pelo secretariado de governo ligado aos setores de transporte e econômico, pelo prefeito de Oiapoque, Miguel do Posto, e pela vereadora Angelina Tida.

Os catraieiros temem que, após a inauguração da ponte binacional, os serviços de travessia entre os territórios brasileiro e francês pelo Rio Oiapoque sejam reduzidos em até 90% – segundo estudo desenvolvido por entidades de catraieiros.

De acordo com o presidente da Cooperativa Mista Fluvial de Catraieiros do Oiapoque (Comfcoi), José Ribamar de Souza Brito, o “Jerico”, apenas 10% da categoria pretende permanecer transportando passageiros e cargas no trecho Oiapoque/Saint-Georges, enquanto que o restante deseja migrar para outros empreendimentos, a exemplo do turismo, hospedaria, gastronomia, cultivo de açaí, pesca e piscicultura, entre outros.

Entretanto, para a troca de ramo, os catraieiros querem uma compensação financeira – que consiste numa indenização individual de R$ 25 mil para cada um dos 147 associados e pagamento mensal de R$ 2.180, por um período de dois anos, prazo necessário à transição da mão-de-obra, segundo o estudo das entidades de catraieiros.

O governador acenou à categoria com alocação de recursos para financiamento, via Agência de Fomento do Amapá (Afap), para investimentos no novo empreendimento, além de capacitações para a qualificação à nova área de atuação dos trabalhadores.

Outra proposição do governador foi a abertura de mais uma opção de atuação: linhas de transporte alternativo no trecho Oiapoque/Saint-Georges – passivo de levantamento de viabilidade que será feito pela Secretaria de Estado dos Transportes (Setrap).

Quanto à compensação financeira não reembolsável, o governador disse que o Executivo, juntamente com apoio da bancada federal, reforçará as negociações dos catraieiros junto ao Governo Federal.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.