Fora de Controle

Bagunça que se espalha – Um cidadão, resolveu colocar uma banca de café da manhã em plena calçada, na Av. Constantino Nery(foto). É uma bagunça urbana que parece incontrolável, onde cada um faz o que quer. Fora a feiura estética para a cidade, existe o grave risco de saúde pública, pois os alimentos são manuseados a céu aberto, sem nenhuma preocupação com a higiene. É preciso que as autoridades adotem medidas enérgicas já e acabem com estes abusos, para Manaus voltar a ser a cidade sorriso.

Alternativos – Esse tipo de transporte coletivo, implantado em Manaus para atender a Zona Leste mas que já espalhou por outras áreas da cidade, é um verdadeiro atentado contra a segurança de passageiros, pedestres e outros motoristas. As pessoas que dirigem os micro-ônibus não têm nenhuma preparação para isso e também não respeitam as leis de trânsito. A prefeitura começou a fiscalizar mas deveria mesmo era extinguir essa ameaça.

Greve – O Sindicato dos Rodoviários sinaliza com a possibilidade de uma greve, na próxima sexta-feira. O fato é uma resposta ao não recolhimento do FGTS e do INSS dos trabalhadores. Essa prática, por parte dos empresário já conhecida há tempos, só que até agora eles continuam roubando de quem opera o sistema e ninguém faz nada. Mais uma prova de que os empresários, donos de empresas de ônibus, só estão preocupados com os lucros fáceis e não estão nem aí para a população. E ainda querem aumento no preço da passagem. Ora, vão se catar.

Crime bárbaro – Um jornal noticiou, agora há pouco, o estrangulamento de uma funcionária da Suframa e da filha dela, dentro do apartamento onde moravam, no Parque Solimões e, possivelmente também a morto do outro filho dela, desta vez no bairro São Raimundo. Tudo teria acontecido durante a madrugada. Segundo informações do jornal, ontem ela trabalhou normalmente na Autarquia, sem demonstrar nenhum tipo de problema. A violência banalizada está tomando conta do nosso dia a dia. Revoltante.

Pressão – Todos os anos, quando se aproxima o mês de fevereiro, acontece a mesma pressão de empresários do sistema de transporte coletivo por aumento no preço da passagem. E este ano, não diferente de vários outros, surge a ameaça da greve de motoristas e cobradores. É a prova de são os próprios empresários, aliados aos dirigentes de sindicatos, que manipulam toda uma categoria para atingir seus objetivos. E o trabalhador ainda entra nessa, prejudicando semelhantes seus de outras categorias. Quem perde com isso é a população.

 

Sérgio Costa
Da Redação

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.