FMI reduz projeção de crescimento do Brasil em 2012

Amazonianarede- Ag. Estado

Nova York – O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu as previsões de crescimento do Brasil para este ano, 2014 e também a de 2012. A previsão agora é que o país cresça 3,5% em 2013, de acordo com uma atualização de projeções divulgadas nesta quarta-feira, 23, do relatório Global Economic Outlook que o FMI soltou em outubro. Naquele mês, a previsão era de que o Brasil iria crescer 4% em 2013.

Para 2014, também houve redução das projeções. A previsão em outubro era de que o Brasil fosse crescer 4,2% e, no relatório de atualizações divulgado hoje, o número baixou para 4%. Para 2012, o FMI prevê que o crescimento do Brasil ficará em 1%, também menor que o divulgado no relatório anterior, quando se previa 1,5%.

No relatório de outubro, o FMI já havia reduzido as projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em relação ao documento anterior, de julho.

O relatório de atualização das previsões do FMI não faz maiores menções à economia brasileira, tratando mais de regiões e mostrando maior preocupação com a crise na zona do euro.

Ao falar de mercados emergentes, o FMI cita o Brasil e Índia para comentar que, apesar da recuperação prevista no crescimento em 2013 ante 2012, esses mercados não devem voltar ao ritmo anterior de expansão, alcançado em 2010/11, por conta de alguns fatores, como espaço menor para medidas de estímulo de governos e questões pelo lado da oferta.

Na revisão divulgada hoje, o Brasil foi um dos países que tiveram maior revisão para baixo nas projeções de crescimento para 2013 quando se comparam os relatórios de hoje com o de outubro. No geral, as revisões, para cima ou para baixo, ficaram na casa dos 0,1 ou 0,2 ponto porcentual na maioria dos casos. Apenas o conjunto formado por países que faziam parte da União Soviética (excluindo a Rússia) tiveram revisão para baixo tão acentuada como o Brasil. A previsão para aqueles países baixou 0,5 ponto, de 4,8% para 4,3%.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.