Flamengo derrota o Santos no Maracanã

(Amazonianarede – Lancenet)

Em jogo pobre tecnicamente, Rubro-Negro vence com gols de Léo Moura e Hernane, e chega à 11ª posição; Peixe, por sua vez, perde a chance de encostar no G4.

Em uma noite para se recordar os antigos craques, o Flamengo derrotou o Santos por 2 a 1, nesta quinta-feira, no Maracanã. Os gols do Rubro-Negro foram marcados por Leo Moura e Hernane. Já o Peixe diminuiu com Cícero, em cobrança de pênalti.

O duelo, válido pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, serviu para levar o time da Gávea à 11 posição, 25 pontos conquistados. O Alvinegro praiano, por outro lado, segue com 28 pontos, na sétima colocação, e perde a chance de encostar de vez no G4. Na próxima rodada, a equipe carioca enfrenta a Ponte Preta, domingo, às 16h, em Campinas (SP). Os santistas recebem o Botafogo, no mesmo dia, às 18h30, na Vila Belmiro.

TUDO MUDOU

O principal templo do futebol brasileiro se acostumou a ser o palco das apresentações de dois dos melhores artistas da bola. O Maracanã, que já recebeu Zico e Pelé, porém, foi “reconstruído” após 63 anos. E assim como a arquitetura do estádio mudou, o talento dos jogadores que utilizam a nova arena ficou longe de ser o mesmo.

Em vez do Rei e do Galinho, os torcedores de Flamengo e Santos, agora, assistem a Gabriel e Renato.
Com os camisas dez assombrados pelo passado dos clubes que defendem, o Fla e o Peixe provam que, mesmo após quase quatro meses de competição, seguem sem um padrão de jogo. Coube a Léo Moura, que continua como titular por não ter concorrente, dar um brilho ao primeiro tempo. A vantagem mínima do rubro-negro, de certa forma, foi justa ao futebol apresentado pelos times nos primeiros 45 minutos.

No segundo tempo, foi a vez de os mais saudosistas terem um alívio com o homem que custa pouco mais de R$ 500 mil mensais aos cofres do clube da Gávea. Carlos Eduardo, em rápida descida pela direita, fez com que Hernane – o atacante sem grife – ampliasse o placar. Com isso, os flamenguistas, talvez tomados pela euforia, passaram a deixar o passado um pouco de lado.

A nostalgia, entretanto, logo voltou à tona para os rubro-negros quando Cícero, em cobrança de pênalti, diminuiu para o Santos. Pronto! Enquanto os flamenguistas lembravam daquela equipe da década de 80, os santistas mais antigos recordavam do milésimo gol do Rei, que teve origem pela mesma marca de cal.

Para não deixar os contemporâneos dos antigos craques tristes, é melhor nem detalhar a chance de gol que Paulinho desperdiçou no fim da partida: 2 a 1.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 1 SANTOS
Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Horário: 11/9/2013 – 21h
Árbitro: Sandro Meira Ricci (PE)
Auxiliares: Alessandro A Rocha de Matos (BA) e Rafael da Silva Alves (RS)
Renda e público: R$ 669.520 / 16.203 pagantes
Cartões amarelos: Carlos Eduardo, Samir, Elias (FLA); Gabriel, Cicinho (SAN)
Cartões vermelhos:
Gol: Léo Moura, aos 19’/2ºT (1-0); Hernane, aos 9’/2ºT (2-0); Cícero, aos 11′ do 2ºT (2-1)
FLAMENGO: Paulo Victor; Léo Moura (Luiz Antonio, aos 32′ do 2ºT), Wallace, Samir e André Santos; Cáceres, Elias, Paulinho (João paulo, aos 44′ do 2ºT) e Gabriel (Rafinha, aos 40′ do 2ºT); Carlos Eduardo e Hernane. Técnico: Mano Menezes.
SANTOS: Aranha, Cicinho, Gustavo Henrique, Durval e Mena (Emerson, aos 31′ do 2ºT); Alison (Gabriel, aos 13′ do 2ºT), Renê Jr, Renato Abreu e Cícero; Thiago Ribeiro e Everton Costa (Willian José, aos 22′ do 2ºT). Técnico: Claudinei Oliveira.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.