F Indy vem ao Brasil com mudanças

São Paulo – Tentando resgatar a popularidade perdida para a Nascar nos Estados Unidos, a Fórmula Indy apresentou uma série de mudanças no regulamento para 2013. Além da inédita largada com carros parados nas etapas de Toronto e Houston, as mudanças no já complexo sistema de pontuação valerão para toda a temporada.

No Brasil, o público acostumado às regras da Fórmula 1 correrá o risco de ficar perdido durante a corrida em São Paulo neste final de semana.

O primeiro estranhamento será no treino de classificação. Assim como na Fórmula 1, a definição do grid acontece em três etapas. Mas as semelhanças param por aí. Neste ano, por exemplo, os resultados dos treinos livres terão impacto na disputa pela pole position.

Na primeira parte do treino de classificação, os pilotos serão divididos em dois grupos, de acordo com os tempos dos treinos livres, que serão realizados na manhã de sábado. O mais rápido poderá decidir se o seu grupo vai à pista antes ou depois. Junto com ele, estarão todos os pilotos nas posições ímpares. Cada conjunto terá 15 minutos para definir os seis primeiros que avançam à segunda fase.

Os eliminados já conhecerão as suas posições a partir do 13º lugar, e aí vem a confusão: independentemente dos tempos, os pilotos do primeiro grupo, o mesmo do líder dos treinos livres, largam nas posições ímpares. Os do segundo grupo ficam com as colocações pares.

Depois, os 12 classificados partem para a segunda parte do treino, e terão dez minutos para ficar entre os seis primeiros que vão para a disputa da pole. Os eliminados ficam com as mesmas posições definidas pelo Q2. Finalmente, no Q3 chamado de “Firestone Fast Six”, não tem segredo: os seis restantes travam uma briga direta pela primeira colocação.

Durante a corrida, mais complicação, desta vez para calcular a disputa do campeonato através da pontuação. Na Fórmula Indy, todos os pilotos que terminarem a prova ganham pontos. A mudança para este ano diz respeito apenas às posições a partir do 18º lugar.

Até o ano passado, todos os pilotos entre o 18º e o 24º lugar ganhavam 12 pontos. Quem terminasse em 25º ou atrás recebia dez. Agora, a pontuação cairá de um em um ponto do 19º até o 25º colocado. Quem ficar atrás, ganha apenas cinco pontos. Para aqueles que acabarem acima da 18ª posição, a regra não muda: o vencedor leva 50 pontos, e assim por diante.

O cálculo da pontuação fica ainda mais complicado por causa dos bônus especiais. Neste ano, quem liderar ao menos uma volta de cada prova recebe um ponto. O piloto que completar mais voltas na ponta leva dois. E o pole position continua recebendo um ponto, regra que não se aplica às etapas de Indianapolis e Iowa, que têm sistemas diferentes de classificação e pontuação.

Resta preparar a calculadora e estudar o regulamento para acompanhar em todos os detalhes a São Paulo Indy 300, ao meio-dia do próximo domingo. No sábado, às 14h50 de Brasília, será realizado o treino de classificação.(Band)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.