Ex-comandante do CMA assumiu o comando do Exército Brasileiro

Gen. Villas Boas é o novo comandante do EB
Gen. Villas Boas é o novo  comandante do EB
Gen. Villas Boas é o novo comandante do EB

Brasilia – Em solenidade realizada nesta quinta-feira (05), no Clube do Exército, em Brasília (DF), o ex-comandante do Comando Militar da Amazônia (CMA), com sede em Manaus General-de-Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas assumiu o comando da Exército Brasileiro (EB), substituindo o General-de-Exército Enzo Martins Peri

“O Exército Brasileiro passa por uma progressiva recuperação da capacidade operacional. Esse impulso pode ser percebido nos projetos estratégicos que vem sendo desenvolvidos ao longo de pouco mais de uma década”.

A avaliação foi feita pelo ministro da Defesa, Jaques Wagner, em mensagem pela passagem de comando da Força Terrestre. Segundo o ministro, caberá ao novo chefe do Exército, general Eduardo Dias Villas Bôas, dar continuidade às intensas transformações que conduziram da era industrial para a era do conhecimento.

“Em grande medida, os projetos têm relação com a progressiva recuperação da capacidade operacional da Força Terrestre, fundamental para que o Exército possa responder com a grandeza que lhe é característica aos desafios do novo século”, disse o ministro.

Na mensagem, Jaques Wagner cita como exemplos o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), o Sistema Integrado de Proteção de Estruturas Estratégicas Terrestres (Proteger), o carro de combate Guarani e o lançador de foguetes Astros 2020, dentre outros.

Ainda na mensagem oficial, o ministro da Defesa destacou que o Exército exerce função essencial para o país, que ultrapassa os limites da defesa propriamente dita ao impulsionar outros setores através de seus projetos estratégicos e da transferência de tecnologia.

“Os projetos estratégicos do Exército trazem importantes ganhos para o Brasil, que vão além da Defesa. Além de promoverem pesquisa e desenvolvimento de tecnologias nacionais, eles impulsionam a economia do país, aquecem o mercado de trabalho e geram produtos exportáveis de alto valor agregado”, afirmou.

O ministro destacou a atuação do general Enzo Martins Peri que, durante os oito anos, conduziu a Força Terrestre. Wagner lembrou também que “a recuperação da capacidade operacional precisa, em paralelo, ser acompanhada pela preservação das condições dignas de trabalho e pela valorização da carreira militar, dimensão em relação a qual os esforços do general Enzo merecem meu reconhecimento e agradecimento”.
O General-de-Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas ingressou nas fileiras das forças terrestres do Exército em 1967. No ano passado, ele assumiu o cargo de comandante de Operações Terrestres (COTER), após ter sido comandante Militar da Amazônia.

Em 1972, ele iniciou na Arma de Infantaria, em 7º lugar, e em 1973 foi declarado aspirante a oficial de Infantaria. A importância da Missão de Paz no Haiti e os ganhos no treinamento. Cita como essencial para as operações GLO como ocorre atualmente no Complexo Maré (RJ), como ganho.

O papel do EB em tempo de Paz

1 – Preparar-se em tecnologia e em capacidade de projetar-se onde for necessário fazer-se presentes.  Estimulador do desenvolvimento científico e tecnológico.

2 – O Brasil ainda tem uma grande parte do seu território a ser completamente integrado à dinâmica do desenvolvimento nacional. E Forças Armadas são indutoras do desenvolvimento Muitas vezes são a única prestadora das necessidades básicas à população. Falo da região Amazônica.

Violência urbana.

Outras participações do Exército Brasileiro em ações de Segurança Pública devem ser casual e pontual e epsódicas. Em relação à Segurança Pública a problemática dos nossos centros urbanos é o que passa pelas nossas fronteiras. Segundo a Polícia Federal cerca de 80 % da violência urbana está ligada ao narcotráfico.

O Exército está desenvolvendo ferramentas como SISFRON para monitorar e intervir em tempo real contra o narcotráfico e contrabando de armas.

As prioridades

E a modernização de tecnologia como o sistema de blindados e de simulação, localizados em Santa Maria (RS), que tem atraído empresas internacionais que estão instalando-se na região. Além de interação com os países da região. O Impacto da Comissão Nacional da Verdade: está assimilado e o relatório foi publicado e estamos trabalhando dia a adia, ajudando a preservar o país, e órgãos do governo a atuarem e não vamos perder este foco.

Amazonianarede-DefesaNet

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.