Em Rondônia, Defesa Civil mantém mobilização de pessoal na vazante do Madeira

03-05defesaCerca de 100 bombeiros militares à disposição da Defesa Civil Estadual continuam mobilizados todos os dias em Porto Velho, nas operações de assistência às comunidades atingidas pela enchente do rio Madeira, cuja cota, ontem (02), atingiu 17,64 metros, depois de ter alcançado 19,60 metros no período de pico da inundação.
As ações, agora, concentram-se na recuperação que envolve limpeza de habitações e logradouros, e envio de cestas básicas aos flagelados que estão abrigados nos distritos da Capital.

Outra iniciativa é a manutenção do tenente Clivton Rodrigo Carvalho Reis, do Corpo de Bombeiros Militar, no Abrigo Único, como oficial de ligação com a Defesa Civil do Estado. A ele compete a parte operacional, uma vez que a gestão e atendimento, agora, são de competência da prefeitura municipal.

Ao mesmo tempo, outro efetivo do Corpo de Bombeiros continua atendendo nos municípios de Guajará Mirim e Nova Mamoré, e demais municípios atingidos pelas enchentes, além dos distritos da Capital.

Segundo o tenente-coronel Dermagli Farias, oficial de Comunicação da Defesa Civil, quando os órgãos responsáveis notificarem que o nível do rio Madeira está normalizado, será possível realizar estudos sobre os valores que serão necessários para a reconstrução. “Antes, esta avaliação não é possível porque a água ainda encobre algumas estruturas, que podem estar danificadas e é preciso ter informações seguras sobre o impacto provocado”, explica ele.

Fases

Segundo o oficial, em cenário de desastre, a Defesa Civil opera com quatro fases distintas, que são o socorro às famílias atingidas, a assistência, a recuperação (que inicia com a assistência aos abrigados e verificação do que foi impactado) e reconstrução (inclui providenciar moradias para as famílias que ficaram sem abrigo). Cada uma destas etapas tem ações próprias, conforme protocolo internacional. (AI)

Fonte: Diário da Amazônia

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.