Em luta emocionante, o amazonense Dileno Lopes perde o título do peso Galo no UFC

Dileno,|(vermelho), brigou muito mas, não conquistou o cinturão dos galos
Dileno,|(vermelho), brigou muito mas, não conquistou o cinturão dos galos
Dileno,|(vermelho), brigou muito mas, não conquistou o cinturão dos galos

Rio – Em luta emocionante, com golpes sensacionais o manacapuruense, da cidade de Manacapuru, interior do Amazonas, Dileno Lpes, não conseguiu o titulo dos pesos galo do UFC e foi derrotado por Reginaddo Vieira.O amazonense não conquistou o título, mas saiu da lua com a certeza do dever cumprido após ter travado uma das melhores luas na noite deste sábado.

Reginaldo Vieira nem devia estar na Arena da Barra neste sábado. Derrotado por Matheus Nicolau numa polêmica decisão dos juízes laterais nas quartas de final do TUF Brasil 4, estava eliminado do torneio dos pesos-galos, até receber uma segunda chance como substituto do lesionado Giovanni Soldado.

O lutador paulista aproveitou ao máximo a nova chance, venceu duas lutas seguidas e, neste sábado, conquistou o título da competição ao vencer o amazonense Dileno Lopes por decisão unânime (29-28, 30-27 e 30-27) no card principal do UFC Rio 7 (UFC 190). A vitória vem com um contrato garantido com a organização por múltiplas lutas.

– Foi uma experiência muito forte. Só eu sei o que passei por lá, a dor de decepcionar minha namorada, minha equipe, mas voltei e sou a prova de que, se você persistir e tiver fé, pode conseguir qualquer coisa – discursou Reginaldo, emocionado, após a luta.

Os dois não se estudaram muito. Reginaldo soltou logo um “mata-cobra” de direita, e Dileno aceitou a trocação, agarrou o pescoço e golpeou no “dirty boxing”. O paulista atraiu o amazonense para cima de si e puxou para a guarda, arriscando uma guilhotina que parecia bem encaixada no início.

Dileno, todavia, escapou com paciência, inverteu e também atacou na guilhotina, sua especialidade, ainda mais apertada. Reginaldo defendeu, jogou joelhada na cabeça e foi novamente pego numa guilhotina. Novamente, esperou pacientemente e livrou o pescoço. O paulista foi melhor na trocação em pé no minuto final, com bons cruzados de direita no corpo e no rosto. Ele abriu um corte no supercílio direito do adversário.

Reginaldo ganhou confiança com o bom primeiro round e caminhava para a frente no início do segundo, jogando seus jabs e diretos no corpo. Dileno equilibrou o round com cruzados.

A luta perdeu em ritmo, e o público tirou um pouco o foco do octógono e brevemente entoou gritos insultando a presidente da República, Dilma Rousseff. Dentro do cage, o amazonense sentiu que precisava reagir e foi na perna esquerda de Reginaldo, colocando-o para baixo. Dileno entrou na guarda do adversário, mas não conseguiu avançar posição. Ele sofreu corte também abaixo do olho direito e sangrava de ambos os lados do rosto.

Reginaldo, o campeão, comemora o título
Reginaldo, o campeão, comemora o título

Reginaldo tratou de manter a distância no terceiro e último round. Com o público esboçando vaias pela falta de atividade, Dileno partiu para cima do paulista com golpes retos, acertou um cruzado de esquerda e, quando viu uma brecha, mergulhou numa entrada de queda. Sob a súplica dos treinadores, apostou no “jiu-jítsu de Manaus”: após acertar um cruzado de esquerda, girou e puxou para a guilhotina.

A cabeça de Reginaldo sangrava abundantemente, mas o paulista aguentou a pressão, escapou e passou a trocar “marretadas” com o adversário dentro de sua guarda, até o final do round. Os dois se levantaram ensanguentados e se abraçaram.

Foi a 13ª vitória de Reginaldo Vieira na carreira, contra três derrotas. Dileno Lopes contabilizou sua segunda derrota oficial, contra 18 vitórias.

Amazonianarede-\Globoesporte

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.