Dirigentes de órgãos do trânsito apontam motociclistas como maiores causadores de acidentes

(Foto: Aleam)

Diante da alta demanda de acidentes no trânsito de Manaus, com centenas de mortes, o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal de Manaus resolveram se unir em busca de uma solução.

Por meio de uma parceria entre o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) e o Departamento Estadual de Trânsito no Amazonas (Detran-AM) está sendo firmada no sentido de aumentar a fiscalização nas ruas e estradas.

A intenção dos dois órgãos de trânsito, que terão autoridade para multar infrações estaduais e municipais, além de unificar as ações na cidade, é banir das ruas os maus motoristas, ou seja, pessoas que dirigem após ingerir bebidas alcoólicas, em alta velocidade, que não respeitam os sinais de trânsito, que passam por cima do meio-fio para realizar o retorno, além do celular, que tem sido o grande vilão.

O tema foi discutido em Audiência Pública para debater a Segurança no Trânsito no Estado, no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), de autoria do deputado estadual Luiz Castro (PPS) na manhã desta segunda-feira (21).

Participaram do debate os dirigentes do Detran-AM, Leonel Feitoza e Manaustrans, Paulo Henrique Martins, do subsecretario Municipal de Governo, Homero de Miranda Leão, o superintendente da Polícia Rodoviária Federal, Benjamin Neto, o delegado de Acidente de Trânsito, Luiz Humberto Monteiro, e outros.

Luiz Castro justificou a Audiência, apontando que o trânsito se tornou um problema de saúde pública e de qualidade de vida no Brasil e no Amazonas, por conta dos inúmeros acidentes que causam sofrimento e prejuízos. Segundo o deputado, em 2012 a BR-319 foi responsável pela morte de 37 pessoas, além de 203 vítimas fatais em Manaus, fora as vítimas fatais de acidentes no interior, bem como as pessoas que ficam com sequelas. “O Adriano Jorge é um hospital especializado em cirurgias ortopédicas, e não é comum cirurgias agendadas serem desmarcadas por conta do atendimento de urgência por conta de acidentes de trânsito”, disse.

Vilões do trânsito

Do total de 700 mil veículos cadastrados no Detran-AM, 175 mil são motocicletas. As estatísticas apontam que os acidentes com motos têm sido os vilões de morte, ocasionadas por imprudência dos condutores. “Eles não entendem que tem regras a cumprir, como usar o capacete, bem como usar os objetos de segurança nas motos”, disse Leonel Feitoza, ressaltando que o excesso de velocidade somado a não utilização do capacete sempre acaba em tragédia. “A população que dirige precisa se conscientizar de que o trânsito mata mais do que uma guerra; em 2012 morreram no mundo 1,350 mil pessoas de acidentes de trânsito”, completou.

O diretor do Manaustrans, Paulo Henrique Martins, disse que o órgão trabalha com três linhas de atuação com relação aos acidentes de trânsito: busca identificar os locais onde mais acontecem, faixa etária das vítimas, o tipo de acidente e quem está envolvido. A partir daí, o órgão investe em campanhas, inclusive voltadas ao pedestre, cujos acidentes reduziram em 11% até agosto, em relação à igual período de 2012. “Mais de mil faixas de pedestre foram sinalizadas neste ano”, disse.

Segundo Paulo Martins, as fiscalizações estão sendo direcionadas aos motociclitas, os maiores causadores de acidentes nos vários pontos da cidade. Além de não usar os equipamentos de proteção, os condutores ultrapassam pela direita, dirigem no meio das faixas, passam por cima do canteiro central. “Eles fazem o maior absurdo nas ruas, o que resulta na grande quantidade de acidentes de trânsito”, mencionou o dirigente, destacando que neste mês de outubro, até o dia 16, já aconteceram em Manaus 11 mortes no trânsito, das quais sete foram com motos.

Também se pronunciou no debate o deputado estadual Ricardo Nicolau (PSD), que defende que o trânsito é responsabilidade de todos.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.