Dilma Rousseff e autoridades inauguram novo Mineirão

Mineirao

Mineirao

Amazonianarede – O Estado de Minas

Obra “majestosa”. Foi assim que as autoridades que estiveram nesta sexta-feira no Mineirão classificaram o novo estádio do Mineirão, entregue após dois anos e seis meses de trabalhos. A presidente Dilma Rousseff esteve presente à cerimônia, que contou também com a participação do governador Antonio Anastasia, do senador Aécio Neves, prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, além de ministros, atletas e empresários do esporte.

A presidente cumprimentou o governo estadual pela agilidade e eficiência na execução da reforma e lembrou a importância do Mineirão e dos atletas revelados pelos times mineiros, como Dirceu Lopes, Dadá Maravilha e Ronaldo. “Mostramos que somos bons dentro do campo e fora ao inaugurar o segundo estádio para eventos de futebol e olimpíadas”, afirmou. Dilma aproveitou para destacar os investimentos do governo federal em obras importantes para a capital, como ampliação do aeroporto de Confins e do metrô, que contribuirão para “um legado de benefício deixado por expressivos investimentos”.

No início da cerimônia, através de um vídeo, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, parabenizou a cidade pela entrega da obra dentro do prazo determinado. Blatter lembrou a hospitalidade dos mineiros e lamentou não estar presente à inauguração, mas disse que deverá visitar a capital em junho de 2013.

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, foi o primeiro a falar no palco montado próximo ao gramado. Ele afirmou que o Mineirão, inaugurado na década de 60, foi um marco em termos de técnicas contemporâneas de engenharia. Segundo ele, o estádio foi a casa dos grandes times mineiros, que figuram entre os principais do futebol nacional. “47 anos depois da reinauguração, temos Mineirão remodelado, seguro, que está entre os mais modernos do mundo. É um projeto maravilhoso que demonstra a capacidade mineira de entregar boas obras e cumprir tambem o planejamento financeiro”, afirmou.

O governador Antonio Anastasia agradeceu aos trabalhadores envolvidos e afirmou que a obra é um bom exemplo de eficiência das parcerias público-privadas. Segundo Anastasia, a obra “majestosa”, entregue dentro do prazo previsto e no valor estabelecido pela licitação é motivo de comemoração para o governo. Ele ainda agradeceu aos “amantes do futebol, que tiveram a paciência de esperar 2 anos e seis meses pela reforma do estádio”.

Obras

Os primeiros passos para a Copa do Mundo de 2014 no Mineirão começaram no dia 25 de janeiro de 2010, quando o estádio sofreu as primeiras intervenções para o Mundial e a Copa das Confederações. Ainda com a presença de jogos, o campo continuou ativo para as partidas até o dia 6 de junho do mesmo ano e teve como despedida o duelo entre Atlético e Ceará, com vitória dos nordestinos por 1 a 0.

Com custo total de R$ 666, 3 milhões, o Mineirão recebeu investimentos em três fases. A primeira e a segunda foram com dinheiro público, no total de R$ 11,8 milhões aplicados pelo estado. A terceira e mais onerosa foi por meio de uma parceria público-privada (PPP), em que a concessionária Minas Arena injetou R$ 654,5 milhões para a reforma. O investimento dará à empresa o direito de explorar o espaço por 25 anos em gestão compartilhada com o estado.

De acordo com o presidente do consórcio Minas Arena, Ricardo Barra, para ser “autossustentável”, o estádio precisa gerar ganhos na faixa de R$ 4,2 milhões por mês. Porém, o mandatário projeta valores acima desses montantes devido à variedade de eventos que a arena pode receber.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.