Dilma é vaiada no Mané Garrincha

Brasília – Antes de a bola rolar, a presidente Dilma Rousseff foi vaiada duas vezes pela torcida ao usar o microfone para dar como aberta a Copa das Confederações. Na primeira, ao ser citada pelo presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, também vaiado. Na segunda, ao dar como aberta a Copa das Confederações.

Com a bola rolando, as vaias tiveram outro alvo: o Japão. A cada toque na bola, principalmente no começo do jogo, a seleção dirigida pelo italiano Alberto Zaccheroni era vaiada.

E se a torcida já incentivava o Brasil a cada toque de bola, ela foi á loucura aos três minutos. Marcelo lançou Fred na meia-lua da grande área, que ajeitou meio de peito meio de braço direito para Neymar. O atacante do Barcelona pegou de primeira e mandou no ângulo. Uma pintura. Um dos melhores da etapa inicial, ao lado de Neymar, Hulk quase ampliou aos 21, ao tabelar com Daniel Alves e chutar para ótima defesa de Kawashima.

Limitando-se aos contra-ataques, o Japão pouco incomodou. Num dos raros momentos de perigo, aos oito, Honda desperdiçou ótima chance, ao chutar por cima do gol de Júlio César.

Corta para o segundo tempo. Tal como no primeiro, o Brasil chegou ao gol no início. Dessa vez, aos dois minutos. Daniel Alves descobriu Paulinho próximo à marca do pênalti. O volante corintiano dominou e bateu forte e contou com falha de Kawashima para ampliar o placar. Há duas semanas, Paulinho também marcara no empate em 2 a 2 com a Inglaterra, no Maracanã.

A torcida começou a pedir a entrada de Lucas aos 10 minutos. Felipão atendeu aos pedidos aos 28 minutos, quando tirou Neymar e lançou o meia do PSG. Dois minutos antes, o camisa 10 da seleção sentira uma pancada ao dividir bola com Nagatomo. Logo em seguida, Hulk saiu para a entrada de Hernanes.

Fred, que pouco foi visto na área, quase ampliou aos 34 minutos. Após escanteio da direita, o atacante subiu e, de cabeça, tocou para fora, levando perigo ao Japão. No minuto seguinte, o camisa 9 foi substituído por Jô.

Os torcedores já ensaiavam gritos de ‘olé’ quando, aos 47, Oscar fez ótima jogada e lançou Jô, que tocou na saída do goleiro e fez 3 a 0.

E o Brasil, que tanto pediu o apoio da torcida, passou com sobras pelo primeiro teste na Copa das Confederações, deixando o campo sob aplausos.(Ag. Estado) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.