Dia Internacional da Síndrome de Down é comemorado com Sessão Especial

Em Sessão Especial, realizada na manhã desta sexta-feira (28), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) em homenagem ao Dia Internacional da Síndrome de Down, comemorado no dia 21 de março, o autor da proposta, deputado estadual Marcelo Ramos (PSB) disse que a inclusão de pessoas com síndrome de down nas escolas regulares e no mercado de trabalho é o grande desafio a ser vencido pela sociedade.

Durante a Sessão Marcelo Ramos, que pela quarta vez realiza essa solenidade, foi homenageado pela Associação de Pais e Amigos do Down no Amazonas (Apadam), que reconheceu seu esforço no processo de inclusão das pessoas com síndrome de down na sociedade. O vereador Joãozinho Miranda (PTN), autor do Projeto de Lei que torna a Apadam utilidade pública, também foi homenageado.

O presidente da Apadam, Omar Maia dos Santos, que recebeu uma placa comemorativa pelo trabalho realizado à frente da entidade, agradeceu a homenagem, ressaltando o trabalho feito pela Assembleia a favor da causa, tendo em vista a discriminação pela pessoa com deficiência, inclusive o síndrome de down. “A gente tem informado para as pessoas que a down não é uma doença, mas uma falha genética”, mencionou, ressaltando a necessidade de que a população possa ter maior sensibilidade pela causa.

Segundo Omar Maia dos Santos a boa novidade é que a primeira dama do município, Goreth Garcia, recentemente concedeu um espaço para o funcionamento da Apadam. A Aleam também está fazendo sua parte. O Projeto de Lei do deputado Marcelo Ramos defende que pessoas com síndrome de down sejam matriculadas nas instituições de ensino do Estado.

O parlamentar disse que é preciso criar um ambiente de diálogo com a associação das escolas. De antemão, o parlamentar avisa que a lei por si só não resolve o problema, que exige mudança no coração das pessoas. “A lei é um passo fundamental que precisa vir acompanhada de diálogo, sensibilização e convencimento”, disse, ressaltando que o mesmo acontece no mercado de trabalho. “Quem contrata um funcionário com síndrome de down ganha um ótimo trabalhador que vai tornar mais sadio e efetivo o ambiente de trabalho”, frisou.

O deputado estadual Luiz Castro (PPS) disse que somente com sentimento de dignidade é possível entender o outro e suas limitações. O parlamentar elogiou a atuação dos pais de filhos com down de educar pessoas tão diferentes e ao mesmo tempo tão especiais. “Essas pessoas nos ensinam como amar um mundo tão hostil”, frisou.

A gerente de educação da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Hortência Macedo, disse que basta cumprir a Constituição para respeitar as pessoas com deficiência. “A união das famílias podem transformar não somente as estruturas físicas das escolas, mas a mentalidade das pessoas”, disse.

Também participaram da Sessão, a adolescente Stephanie Santos, filha de Omar Maia, a procuradora-chefa do Ministério Público Federal, Tatiana Andrade, a presidente da Sociedade Pestalozzi do Amazonas, Sílvia Luiza Simões, a gerente de rede da Pessoa com Deficiência, Ângela Maria de Castro, representou a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), a vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Amélia Venâncio e a assistente social Hellen Botelho, representou a Apae-Amazonas.

Fotos: Danilo Mello/Aleam

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.