Desmatamento no Amazonas reduz pelo 10 ano consecutivo

Desmatamento no Amazonas, diminui pelo 10º ano seguido
Desmatamento no Amazonas, diminui pelo 10º ano seguido
Desmatamento no Amazonas, diminui pelo 10º ano seguido

Amazonas – O Estado do Amazonas apresentou queda de 15% no desmatamento, segundo os dados oficiais divulgados na última sexta-feira (15) pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Os números são referentes ao período de agosto de 2013 a julho de 2014 e foram coletados por meio do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal (PRODES), que somou 500km2 de área desmatada no Estado, entre 2013 e 2014.

Este é o décimo ano consecutivo que o Amazonas registra queda no desmatamento. No período anterior (2012-2013) a soma foi de 583km2 de remoção completa da cobertura vegetal, o chamado ‘corte raso’. Se compararmos o resultado de hoje com os números de dez anos atrás a queda é ainda maior, 59%. Em 2004 o INPE calculou 1.232kmde corte raso.

De acordo com o titular da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Antonio Stroski, o Estado do Amazonas está bem próximo de atingir a meta assumida junto ao Governo Federal, que é reduzir o desmatamento para 350kmaté 2020. “O Amazonas está cumprindo o compromisso ambiental e vamos continuar trabalhando para avançar na contra mão do desmatamento”, disse.

Stroski disse ainda que uma das estratégias do Governo do Amazonas é concluir o Cadastro Ambiental Rural (CAR), instrumento que vai subsidiar informações sobre o uso do solo no Estado, além de favorecer o desenvolvimento de bases econômicas sustentáveis para o setor primário.

“Nós estamos com cerca de 10% dos imóveis rurais cadastrados e temos a meta de chegar a 100% até maio do ano que vem. Junto ao CAR, vamos fortalecer o PPCDAm – Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal”, acrescentou, destacando que a redução do desmatamento é um importante canal para angariar recursos oriundos de instituições internacionais.

Atenção redobrada

O Governo do Amazonas vai concentrar esforços nos programas e estratégias de redução do desmatamento em cinco municípios do sul do Amazonas, onde a taxa de desmatamento foi elevada: Lábrea (135km2); Apuí (80,07km2); Boca do Acre (66,25km2); Manicoré (29,29km2) e Novo Aripuanã (25,86km2).

“Na ultima terça-feira (18 de junho) nós realizamos consulta pública sobre a adequação da Lei de Regularização Ambiental ao Código Florestal Brasileiro. Além disso estamos em fase consolidação da Lei de Serviços Ambientais, ou seja, um conjunto de instrumentos legais que reforçam a gestão do bioma amazônico, tudo isso voltado a preservação da florestas e de todos os recursos que ela oferece”, frisou Stroski.

Amazônia Legal –

Somando os nove estados que compõe a Amazônia Legal, a redução do desmatamento também é de 15% em relação ao levantamento anterior. O resultado final do estudo computou uma taxa de 5.012km2. Os estados que mais contribuíram com o desmatamento foi: Pará, em primeiro lugar com 1.887km2; Mato Grosso, com 1.075km2 e, e na terceira posição, Rondônia, com 684kmde área desmatada.

Amazonianarede

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.