Desafios & Complexidade

Osny Araújo*

Na condição de amigo do prefeito eleito Artur Neto há mais de trinta anos, independentemente de política, até porque os nossos pais também eram amigos, me sinto na obrigação de desejar a ele, boa sorte no comando da Prefeitura de Manaus, o que acontecerá pela segunda vez, após o dia 1º de janeiro de 2013.

Artur reassume o Governo da cidade após ter passado por lá há cerca de 20 anos e de lá para cá, muitas cosias mudaram. O político, agora com cabelos grisalhos e mais experiente, vai governar uma cidade repleta de problemas complexos e de muitos desafios e ele, mais do que ninguém sabe disso, porque teve o cuidado de fazer um completo levantamento da situação durante a árdua campanha política.

Também bem mais jovem como jornalista acompanhei de perto a primeira passagem de Artur Neto pela Prefeitura de Manaus e numa cidade bem diferente da que vivemos hoje, a administração aconteceu com erros e acertos, diria que mais acertos do que erros e me recordo com satisfação de que naquele tempo, se caminhava pela Manaus histórica, livre dos incômodos “camelos” que transformaram o centro da capital numa grande favela e numa péssima fotografia para os turistas que nos visitam.

Os problemas e desafios a serem encarados por Artur e Hissa, vão desde o ordenamento da cidade, com a revitalização do centro, mobilização urbana, água, transporte, saneamento, limpeza e tantos outros a serem enfrentados, existem os que não estão relacionados a obras e a recursos financeiros, mas ao diálogo e ao jogo de cintura política.

Parece simples se conversar com alguém, mas às vezes se torna uma missão muito complicada e esse, será um dos grandes desafios de Artur Neto, que deverá enfrentar o problema com muito tato, inteligência e fortes argumentações para vencer as barreiras, principalmente a no campo federal.

Artur que venceu de forma muito folgada a eleição para a Prefeitura de Manaus como oposição aos governos estadual e federal, já iniciou conversações para quebrar esse gelo e estabelecer parcerias para que Manaus comece a mudar de cara a partir de janeiro, até porque precisa ser convenientemente preparada para a Copa de 2014 e praticamente nada ainda foi feito com esse objetivo.

Esse ponto foi iniciado com um encontro civilizado entre Artur Neto e o governador Omar Aziz, que o recebeu como um magistrado e entendo que a disputa eleição pela Prefeitura de Manaus havia ence3rrado, os dois conversaram civilizadamente e ficou acertado o estabelecimento de uma importante parceria, batizada de ação conjunta, e certamente os resultados serão totalmente positivos para cidade, com as ações envolvendo os dois governos, trabalhando em cima das demandas prioritárias. Omar se portou como devem ser portar os magistrados, onde os interesses da sociedade devem prevalecer sempre.

Nesse campo de atuação, certamente o maior problema a ser enfrentado pelo prefeito eleito de Manaus, o “tucano” Artur Neto, que pela sua atuação no Senado como líder do Governo Fernando Henrique Cardoso, de quem também foi ministro-chefe da Casa Civil e pelas posições que adotava no Senado, quando entendia que propostas do Governo não interessavam a sociedade, ganhou prestígio nacional e foi intitulado pelo PT como “inimigo mortal do Governo,” logo, parece que uma aproximação com a presidente Dilma em busca de parcerias para o Amazonas, embora a presidente tenha o dever institucional de acolher os pleitos de Manaus, mas não será nada fácil. Podem apostar.

A tirar pelos discursos inflamados de campanha feitos em Manaus pelo ex-presidente lula e pela presidente Dilma, com palavras rancoras e de ódio contra Artur, a sua recepção no Palácio do Planalto, não será dada fácil e por isso mesmo, deverá ser encontro cheio de simbolismo, caso ocorra, como espero que aconteça.

Sabendo de todas essas dificuldades, Artur só tentará agendar esse encontro após a posse e o que se espera, é que a presidente Dilma, se desarme da condição de petista e se vista inteiramente de presidente do Brasil e ouça as argumentações do novo prefeito da cidade, com a certeza de que essa parceria é fundamental para a cidade de Manaus e o seu povo.

Se a presidente Dilma, que dizem ser uma pessoa extremamente rancorosa, se portar dessa maneira, mostrará que acima das questões políticas e pessoas estão os interesses da sociedade e por outro lado, estará fazendo política com P maiúsculo, como deve ser.

(Postagem simultânea nos sites: Noticianahora, Amazonianarede, Tadeudesouza e blog Jornalismo Eclético).
*Osny Araújo é jornalista e analista político.
E-mail: [email protected][email protected]

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.