Depois da morte dos periquitos a Ephigênio Sales recebe sinalização alertando sobre a presença de animais

30-12ipaamManaus – Passado mais de um mês da mortandade de aproximadamente duzentos periquitos asa branca, na Avenida Ephigênio Sales, em frente um luxuoso condomínio residencial, a artéria ganhou sinalização avisando aos motoristas da possível existência de aves e com isso evitar acidentes e mortes das espécies.

A placa, que destaca o símbolo do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), foi colocada nas proximidades do local onde ocorreram as mortes das aves, na zona Centro-Sul da capital, e chama a atenção para a velocidade na via, com as frases “reduza a velocidade” e “abrigo de animais silvestres”.
Os periquitos foram encontrados mortos em frente a um condomínio residencial de classe média, próximos às palmeiras imperiais existentes na Ephigênio Salles.

A suspeita inicial era de que eles tivessem sido envenenados, por causa do barulho que produzem nos locais onde se agrupam, geralmente à noite, para dormir e, pela manhã, ao sair das árvores. As palmeiras imperiais próximas ao condomínio chegaram a ser teladas para evitar a presença das aves.

Após protestos de Organizações Não Governamentais (ONGs) e de proteção de animais, que cobraram cobrar providências das autoridades sobre o caso, o Ipaam e a Delegacia do Meio Ambiente (Dema), foram acionados e iniciaram investigações.

As imagens dos circuitos públicos e privados de TV existentes na área foram solicitadas, e descobriu-se que parte dos animais foram vítimas do choque de uma carreta contra uma árvore onde os periquitos dormiam.

Amostras de exemplares mortos foram enviadas para exames na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apesar de apontar a presença de quantidades de agrotóxicos nos organismos das aves, o laudo divulgado pela instituição concluiu que os periquitos não foram envenenados, mas as investigações continuam. As autoridades querem saber que quantidade torna o agrotóxico letal para os periquitos.

No último dia 2 de dezembro, por determinação do Ipaam, em acordo com representantes dos condomínios, as telas de proteção foram retiradas das copas das palmeiras, pelo Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) e algumas aves voltaram ao local.

Amazonianarede – Ipaam

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.