De Roraima; catadores concorrem a prêmio nacional

(Foto: Divulgação)

Com o objetivo de fortalecer as conquistas dos catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis do Brasil, o Prêmio Betinho – Atitude Cidadã, promovido pelo Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida (Coep), chega a sua sexta edição fazendo uma homenagem ao trabalho dessa categoria.

Em Roraima, três catadores de materiais recicláveis foram indicados ao prêmio. Todos eles selecionados pelo reconhecido trabalho que realizam no Estado.

O Prêmio Betinho, criado em 2008 para homenagear o sociólogo Herbert de Souza, um dos fundadores do Coep, busca valorizar as pessoas que se dedicam à promoção da cidadania e melhoria da qualidade de vida da sociedade. Para votar é muito simples, basta acessar o endereço eletrônico: www.coepbrasil.org.br/premiobetinho  e escolher o seu candidato.

Em Roraima, fazem parte do Coep as seguintes instituições: Embrapa, Eletrobras, Eletronorte, Universidade Federal de Roraima (UFRR), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Sesi, Fier, Fundaçao Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Femarh), Banco do Brasil, Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Ambiental (SMGA), Prefeitura de Boa Vista, Universidade Estadual de Roraima (UERR), Faculdade Cathedral, Ibama, Green Máquina, Fundação Nacional do Índio (Funai) e Arroz Itikaua.

Conheça os concorrentes de Roraima:

– Antonio Domingos de Oliveira: O candidato é natural de Manaus (AM), mas atua como catador de materiais recicláveis em Boa Vista. Desenvolve projetos em parceria com a Associação Unirenda, visando à identificação, percepção e análise dos fatores preponderantes para a qualidade de vida dos catadores de materiais recicláveis em Boa Vista.

Antonio acredita que a atividade dos catadores vem sendo reconhecida, na medida em que a sociedade tem se mostrado mais disposta a entender que a má disposição dos resíduos sólidos urbanos é prejudicial ao meio ambiente. Para ele, os catadores de materiais recicláveis são essenciais no processo de gestão ambiental, melhorando a qualidade de vida de todos, por meio da coleta seletiva.

– Dona Maria Alexandre: atua em Boa Vista como catadora de materiais recicláveis, com os quais faz peças de artesanato. Do lixo ela recolhe diversos materias (garrafas PET, latinhas de alumínio, etc) e os transforma em pequenos objetos de decoração, como flores e borboletas.

Além de retirar do meio ambiente materiais poluentes, ela gera renda para o sustento de sua família. Seu esforço revela uma função social vital dos catadores para o processo de reciclagem, contribuindo para a manutenção de um ambiente mais saudável.
– Rogério Pereira da Silva: morador de Boa Vista, atua no projeto Reciclanorte que tem como objetivo a inclusão social e produtiva dos catadores de materiais recicláveis da Amazônia Legal. Entre as atividades que desenvolve está a de buscar parcerias para melhorar as instalações da Cooperativa dos Amigos Catadores e Recicladores de Resíduos Sólidos do Estado de Roraima (Unirendas) e a de sensibilizar as instituições para o cumprimento dos decretos e das leis visando à melhoria da coleta seletiva.

Rogério se orgulha de ter participado da construção de um Galpão de Triagem em parceria com o Banco do Brasil e de ter atuado na compra de materiais e equipamentos que possibilitaram avanços nas instalações e processos de triagem da Unirendas.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.