Confusão bovina

Leilão? – A Rede Amazônica de Rádio e Televisão, usou o curto espaço que dispõe na grade de programação da Rede Globo, ontem, para anunciar que vai assinar contrato para transmitir o Festival de Parintins este ano. Ocorre que, a tarde, a Rede Calderaro de Comunicação também anunciou que também vai assinar contrato para o mesmo fim. Será o quem dá mais? O certo seria a Secretaria de Cultura estabelecer cotas individuais e quem quiser paga para transmitir, acabando com “exclusividade”. Ganham os bois e o público, que assiste onde preferir.

Bom senso – A população espera que a categoria dos rodoviários não entre na “onda” dos patrões e dos dirigentes do sindicato e não paralisem as atividades, na manhã desta sexta-feira, pois se assim o fizerem só estarão contribuindo para defender os interesses dos empresários, que querem aumentar o preço da passagem a qualquer custo, sem oferecer um serviço que preste á sociedade que precisa do transporte coletivo para suas tarefas diárias. Digam  não à manipulação.

Bandeira de luta – Os novos vereadores têm a disposição uma bandeira para empunhar, se é que querem trabalhar em defesa dos interesses da cidade e da população: A cobrança da taxa de esgoto, pela empresa Manaus Ambiental, com o valor absurdo de 100% do valor da conta de água. A cidade não é atendida nem em 10% de seu total com rede de esgoto, o que torna inconcebível a cobrança. Além disso esta empresa está colocando o nome de usuário no SPC e SERASA, quando não pagam as contas, mesmo que não recebam a água nas torneiras de suas casas.

Feira padronizada – A Primeira Dama do Amazonas, Nejmi Aziz, confirmou que, até a primeira quinzena de fevereiro todos os Box da feira de Aparecida, serão padronizados, por meio da Sepror – Secretaria de Produção. Um excelente trabalho que vai trazer, sem dúvida, mais beleza e condições de trabalho para os feirantes, assim como um motivo a mais para que a população prestigie e faça suas compras num lugar agradável de se frequentar. Começa muito bem o ano a Primeira Dama e que este trabalho sirva de espelho para outras autoridades do município.

Sem comunicação – Quem tentava se comunicar, via telefone celular da operadora Claro na tarde de hoje, ficou no escuro. O pior é que já está virando rotina os telefones da operadora não funcionarem. A situação fica ainda um pouco pior quando chove e, como estamos em pleno período chuvoso na região, é um sufoco. Cabe a agência controladora chamar a empresa e cobrar explicações, pois os clientes pagam caro e devem receber um serviço de qualidade.

Sérgio Costa
Da Redação

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.