Com gol heroico na prorrogação, Brasil vence Espanha e é hepta

Amazonianarede – Terra 

O Brasil conquistou na manhã deste domingo o sétimo título mundial no Futsal. Com grande apresentação de Falcão, Fernandinho, Neto e cia., a Seleção Brasileira venceu a Espanha, por 3 a 2 – dois gols de Neto e um de Falcão -, e sagrou-se campeã invicta do torneio, para a festa da torcida presente no ginásio Huamark, em Bangcoc, na Tailândia. A conquista veio de forma dramática e só na prorrogação, com gol heroico de Neto, restando apenas 19 segundos no cronômetro. O Brasil conseguiu superar o forte ritmo dos espanhóis e se tornou pentacampeão do Mundial da Fifa – o País já havia conquistado dois títulos organizados pela extinta Federação Internacional de Futebol de Salão (Fifusa), em 1982 e 1985, mas a entidade máxima do futebol não reconhece as conquistas.

A conquista do sétimo título mundial (1982, 1985, 1989, 1992, 1996, 2008 e 2012) amplia a soberania brasileira na modalidade e consolida Falcão como um dos maiores nomes do esporte. O camisa 12 da Seleção passou o primeiro tempo na reserva, mas entrou em quadra no segundo tempo, incendiou a equipe e marcou o segundo gol brasileiro, que levou a partida para a prorrogação. Após sofrer com lesões e até mesmo uma paralisia facial durante o torneio, Falcão fechou com chave de ouro a conquista de seu segundo título Mundial.

“Engasgada” com o título brasileiro na última edição da competição, a Espanha encarou o confronto deste domingo como uma revanche contra o selecionado brasileiro. Apostando na forte marcação e na rápida troca de passes, os espanhóis tiveram a primeira grande chance do jogo aos 5min. O time espanhol tabelou na entrada da área brasileira, e Lozano concluiu ao gol. A bola passou pelo goleiro Tiago, mas não por Vinícius, que salvou em cima da linha.

A seleção da Espanha seguiu pressionando o Brasil e conseguiu controlar a posse de bola no ataque. O time brasileiro recuou e passou a erra na defesa. Sentindo o bom momento, os espanhóis conseguiam acionar o pivô Fernandão, que desperdiçou algumas oportunidades.

A melhor chance verde e amarela na primeira etapa saiu dos pés de Ari. Restando cinco minutos no cronômetro, o time brasileiro conseguiu acertar um contra-ataque e contou com um pouco de sorte para definir a gol. Após desvio da zaga rival, a bola sobrou para o camisa 4 do Brasil que chutou rasteiro. O espanhol Ortiz deu um carrinho e conseguiu travar o perigoso chute.

Se no primeiro tempo o Brasil não se achou em quadra, no começo da segunda etapa o time entrou “aceso”. A entrada de Falcão deu uma motivada na equipe, que começou a criar chances e a incomodar o gol de Juanjo. A Seleção Brasileira quase abriu o placar em chutes de Rafael Rato e Falcão. De tanto insistir, o Brasil foi premiado aos 5min do segundo tempo. Após cobrança de escanteio pela direita, Neto encheu o pé e marcou um bonito gol: 1 a 0.

A Espanha sentiu o gol, mas não demorou para reagir na partida. Em cobrança de falta ensaiada, Miguelin chutou forte, Tiago espalmou e Torras pegou o rebote para empatar a partida aos 10min. Um minuto mais tarde os espanhóis conseguiram a virada. Ortiz cobrou lateral, e Aicardo chutou rasteiro no canto direito de Tiago, que não conseguiu fazer a defesa. A bola chegou a desviar na defesa brasileira e dificultou a vida do goleiro brasileiro.

Com a vantagem no placar, a Espanha conseguiu segurar as iniciatias do Brasil e quase ampliou o placar, mas a trave salvou o time verde e amarelo em cobrança de falta de Torras. Atrás no marcador, a Seleção Brasileira utilizou o goleiro-linha para tentar o empate, e restando pouco mais de três minutos para o fim conseguiu o gol.

Falcão recebeu pelo meio e acertou forte chute no ângulo de Juanjo: golaço.

Na prorrogação os dois times buscaram o ataque, mas a preocupação de errar deixou o jogo mais estudado no meio-campo. Na primeira etapa do tempo extra a Espanha teve chances com Miguelin e Fernandão. Já o Brasil chegou a ameaçar com Falcão e Neto. No segundo tempo a melhor chance do Brasil foi em cobrança de tiro livre direto de Neto, mas o goleiro Juanjo fez boa defesa. Mas em seguida o camisa 11 se redmiu e marcou o gol do título brasileiro restando apenas 19 segundos para o fim do jogo. Neto aplicou lindo drible em Fernandão pela esquerda, bateu cruzado e fez o golaço.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.