Com amazonense Bianca Maia, seleção brasileira fatura bronze inédito na Copa do Mundo de Ginástica Rítmica

Minsk (Bielorrússia) – Com duas excelentes apresentações, a seleção brasileira de conjunto de ginástica rítmica conquistou um importante resultado na etapa de Minsk, na Bielorrússia, da Copa do Mundo, neste domingo (19 de maio): a medalha inédita de bronze no conjunto três bolas e duas fitas e a quinta posição na série com cinco pares de maças.

Essa foi a primeira participação do conjunto brasileiro em uma etapa de Copa do Mundo neste ciclo olímpico. A amazonense Bianca Maia Mendonça, atleta revelada pelo Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (CTARA), o programa de excelência esportiva do Governo do Amazonas, é uma das atletas da seleção verde e amarela.

A medalha de bronze do Brasil foi conquistada com a nota 16,133, em uma apresentação que mostrou uma alto grau de dificuldade e foi muito bem executada. A Bielorrússia foi a campeã com 17,71 e a Rússia a segunda colocada com 17,233. Na coreografia com dez maças, o conjunto brasileiro terminou com a nota 15,566.

O resultado foi muito comemorado por todas as integrantes da Seleção, ainda mais porque o grupo passou por uma renovação há apenas dois meses e algumas ginastas fizeram sua primeira participação em uma competição internacional. “Estamos muito felizes com esse resultado. Não tenho palavras para descrever o que estamos sentindo”, pontuou a técnica Camila Ferezin. “Estar aqui recebendo os parabéns das russas, bielorrussas e de outras seleções, é muito bom. Foi um trabalho árduo. Metade deste grupo que está aqui compete pela primeira vez com a seleção. Foi uma satisfação enorme, pois é a concretização de todo este investimento que está sendo feito pela CBG, que tem acreditado na ginástica rítmica. Conseguir esta medalha no início de um ciclo olímpico só mostra que podemos chegar ainda mais longe se conseguirmos apoio para participar de mais etapas como fazem as seleções campeãs.”

Rumo certo – A presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Luciene Resende, também lembrou da dedicação de todos que trabalham pela modalidade. “Com apenas dois meses de treinamento, conseguir esse resultado é maravilhoso. É uma conquista muito importante no início de um ciclo olímpico e demonstra que estamos no caminho certo. A ginástica rítmica precisava muito desse resultado para mostrar o trabalho que está sendo feito. Isso é muito importante para o Brasil em uma modalidade que não tem tradição de medalha. Prova todo o esforço e a dedicação da técnica Camila Ferezin, das atletas, árbitros e de todos que participaram desse trabalho ao longo deste tempo”, destacou.

Equipe – A seleção brasileira de conjunto é formada pelas ginastas Beatriz Pomini, Bianca Maia Mendonça, Débora Falda, Eliane Sampaio, Francielly Pereira e Gabrielle Silva. Camila Ferezin, além de técnica, é chefe de delegação. Bruna Rosa é a coreógrafa, Cristina Vital a árbitra e Roberto Vasconcelos o fisioterapeuta que estão em Minsk.

Com informações oficiais da CBG e Sejel 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.